Parlamento ganha novo busto de Neto

Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, e Maria Eugénia Neto, Presidente da Fundação Dr António Agostinho Neto Foto: Clemente dos Santos)

A Fundação Dr. António Agostinho Neto ofereceu, nesta sexta-feira, em Luanda, um busto em bronze, com um metro de altura, para o novo edifício da Assembleia Nacional.

A entrega foi feita durante a 2ª Reunião Plenária Extraordinária da 4ª Sessão Legislativa da III Legislatura, reservada à aprovação da Proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2016.

Entregue ao presidente do Parlamento, pela viúva de António Agostinho Neto, Maria Eugénia Neto, o busto tem 80 centímetros de largura.

Com 68 quilogramas, a peça foi revista por Maria Eugénia Neto, esposa e companheira dessa “insígnia figura do século XX”.

A mesma visa reconhecer e simbolizar a luta do primeiro Presidente da República, em prol da Nação, sobretudo da Independência Nacional.

Ao intervir no acto, Maria Eugénia Neto disse que há 22 de Janeiro deste ano a Fundação dr. Agostinho Neto escreveu ao presidente do Parlamento, dando nota da doação deste busto, para ser fixado na nova “sede da democracia”.

“É bom prenúncio, 40 anos após a proclamação da independência nacional, o Parlamento e a jovem democracia angolana estarem implantados no emergente centro político do país”, disse.

Disse ter condições para poder ajudar a retratar fisicamente a complexão e o valor político, cultural e moral de Agostinho Neto, que o tornou “num líder preponderante da Nação”.

Afirmou que Agostinho Neto foi uma figura emblemática para Angola, África e o Mundo, homem impar, que deixou a sua marca no tempo.

Ao agradecer, o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, considerou Agostinho Neto um homem incansável, que deu o melhor na luta pela independência, pelo bem-estar dos angolanos e pela libertação total de África.

Prometeu tudo fazerem para honrar a memória do nacionalista e seguir os seus ensinamentos.

“A sua presença permanente neste hemiciclo irá nos recordar sempre, principalmente nos momentos mais difíceis, que o mais importante é resolver os problemas do povo”, expressou.

Garantiu que vão honrar a sua memória e seguir os seus ensinamentos. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA