Mandado de prisão contra actor e humorista americano Bill Cosby

Bill Cosby, actor e humorista americano (AP)

O actor e humorista americano Bill Cosby foi formalmente acusado nesta quarta-feira por abusar sexualmente de uma mulher há 12 anos.

A decisão é da procuradoria do condado de Montgomery, no Estado da Pensilvânia, que também emitiu um mandado de prisão, que deve ser cumprido ainda hoje.

A acusação refere-se ao caso de Andrea Constand, que acusou Cosby de drogá-la e tocar as suas partes íntimas em Janeiro de 2004.

Ela diz ter ficado “congelada, paralisada, impossibilitada de se mover”, revelou o procurador Kevin Steele ao anunciar as acusações, poucos dias antes de o crime prescrever.

No Estado norte-americano da Pensilvânia, o prazo de prescrição para esse tipo de crime é de 12 anos.

Actualmente com 42 anos, Constand trabalha como massoterapeuta em Ontário, no Canadá, mas na época, ela era funcionária da Universidade de Temple.

Cosby disse que o ocorrido entre os dois foi consensual, mas ela afirmou em juízo que estava num relacionamento com uma mulher na época do abuso.

“Nós apreciamos a confiança depositada nela, temos que ver o que irá acontecer e esperamos que a justiça seja feita”, disse a advogada de Constand, Dolores Troiani, à revista People.

O caso de Constand foi reaberto no meio do ano pela procurador Risa Vetri Ferman, que enviou investigadores ao Canadá para a entrevistar.

Constand havia denunciado o crime às autoridades na época do ocorrido, mas o procurador responsável optou por não acusar Cosby.

Acusações

Mais de 50 mulheres acusam o actor e humorista Bill Cosby de abuso sexual.

Uma delas é a actriz Lili Bernard, que actuou no “The Cosby Show” e que alega ter sido drogada, estuprada e ameaçada enquanto se preparava para o programa.

O actor nega todas as acusações.

No início de Dezembro, o Cosby abriu um processo contra sete das mulheres, acusando-as de difamação e dizendo que são “malvadas, oportunistas, falsas e difamatórias”. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA