Mais de 2.000 cidadãos da CPLP adquiriram nacionalidade santomense

Palácio Presidencial (DR)

Mais de dois mil cidadãos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que residem em São Tomé e Príncipe desde a independência do país, em 1975, começaram a receber os respectivos bilhetes de identidade, no âmbito de uma campanha de nacionalização promovida pelo governo liderado por Patrice Trovoada.

Roberto Raposo, ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, afirmou que a campanha «foi um sucesso» e mostrou-se surpreso «com os efeitos colaterais da decisão do executivo em atribuir nacionalidade a todos os cidadãos da CPLP que se encontram no arquipélago desde a independência». (ABOLA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA