Lançado Plano Director Geral Metropolitano de Luanda

Baia de Luanda (Ilustração) (Foto: Francisco Miudo)

O Plano Director Geral Metropolitano de Luanda (PDGML), que resume os princípios orientadores que sustentam um crescimento consolidado para a capital angolana, foi lançado hoje, segunda-feira, no Palácio da Justiça, em Luanda.

No acto de abertura, o Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa, disse que o plano metropolitano prevê os meios operativos e define as metas e acções a implementar.

“Na verdade este importante documento apresenta-se ao nossos olhos como um processo flexível destinado a transformar a cidade num espaço mais atraente ao promover uma visão para o território da província de Luanda, fundamentada no diagnóstico prospectivo de uma gestão de médio e longo prazo”, referiu.

Segundo o ministro, os seus objectivos são claros, melhorar o aproveitamento dos recursos naturais, humanos, histórico, ecológico e culturais da província, reforçar as condições de atracão e reinserção de iniciativa de investimento, criar, diversificar o emprego e também qualificar os recursos humanos.

O plano, prosseguiu o ministro, tem de facto uma abordagem integrada dos principais problemas da província que resultou na sua face inicial na procura de concertação com todos agentes sociais e económico com a auscultação da população na identificação dos problemas.

“O fortalecimento da economia da província passa necessariamente pelo ordenamento das actividades económicas existentes e pela busca de alternativa para o seu plano de desenvolvimento, aliado com as políticas públicas do Governo no sentido de garantir que todos os cidadãos tenham acesso a habitação, ao saneamento básico, infra-estruturas urbanas e serviço público”, referiu.

Edeltrudes Costa tem certeza que a implementação do Plano Director Geral Metropolitano de Luanda levará a província a cumprir a sua função social, colocando os seus bens e equipamento ao alcance de toda população.

O Plano Director Geral Metropolitano de Luanda constitui um manual e defende o modelo de desenvolvimento da capital angolana. Este plano resume os princípios orientadores que sustentam um crescimento consolidado da circunscrição.

Este documento servira de base às principais acções e objectivos a concretizar pelas instituições chaves do Governo e departamentos municipais.

As acções serão articuladas através de programas faseados a implementar durante os próximos 15 anos, até 2030, e algumas acções perdurarão para além desta data.

O acto de lançamento do Plano Director Geral Metropolitano de Luanda foi organizado pela Casa Civil da Presidência da República. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA