Japão executa dois condenados à morte

(AFP)

O Japão executou nesta sexta-feira dois condenados à morte, incluindo o primeiro condenado por um júri popular auxiliado por magistrados profissionais.

As duas execuções por enforcamento de condenados à morte por múltiplos assassinatos elevam a 14 o número de aplicações da pena capital desde que o actual primeiro-ministro, Shinzo Abe, chegou novamente ao poder em 2012.

Sumitoshi Tsuda, 63 anos, havia sido condenado pela morte de três pessoas na cidade de Kawasaki, perto de Tóquio, em maio de 2009.

Um júri integrado por cidadãos e profissionais, sistema adoptado no mesmo ano, o condenou à pena capital.

Com este sistema, 26 pessoas já foram condenadas à morte, segundo o canal NHK.

Kazuyuki Wakabayashi foi sentenciado por matar duas pessoas, incluindo uma mulher de 52 anos, em 2006 em Iwate (norte). O homem, de 39 anos, foi condenado por um tribunal composto apenas por juízes.

Japão e Estados Unidos são as únicas democracias desenvolvidas a aplicar a pena capital, uma prática criticada pelas organizações de defesa dos direitos humanos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA