Índia liberta jovem condenado por estupro e assassinato em 2012

(AFP)

O mais jovem dos condenados por participação no estupro colectivo e assassinato de uma estudante em 2012 em Nova Délhi, um caso que provocou grande impacto a nível mundial, foi libertado, anunciou a polícia.

“O condenado foi entregue a uma ONG. Não está mais sob jurisdição da polícia”, afirmou o porta-voz da polícia da capital da Índia, Rajan Baghat.

A presidente da Comissão das Mulheres de Nova Délhi, Swati Maliwal, havia apresentado um recurso contra a libertação à Corte Suprema, que pretendia examinar a acção na segunda-feira.

O homem, que tinha 17 anos no momento do crime, havia sido condenado a três anos de prisão, a pena máxima para um menor de idade.

Ele era o mais jovem de um grupo que violou uma estudante de 23 anos em um ónibus.

Quatro adultos foram condenados à morte em 2014 por este caso e apelaram da sentença à Corte Suprema.

A vítima morreu em consequência de uma hemorragia interna em 29 de Dezembro de 2012. Ela havia sido atacada em um ónibus após ter saído do cinema com o namorado. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA