Huíla: Orçamento da província para 2016 fixado em Akz 58 mil milhões

João Marcelino Tyipinge - governador provincial (Foto: Saturnino Tomás)

A dotação orçamental da província da Huíla para 2016 está fixada em 58 mil milhões, 68 milhões, 282 mil kwanzas, para a execução de vários projectos, sendo o mais beneficiado o sector da educação com 49 porcento, anunciou hoje, no Lubango, o governador João Marcelino Tyipinge.

Ao fazer um balanço do ano prestes a findar, João Marcelino Tyipinge disse que deste valor, 14, 92 porcento serão aplicados em serviços públicos gerais, 49,09 % para o sector da educação, 20,19% na saúde, 2, 54% protecção social e 12,96 habitação e serviços comunitários.

Para o sector da agricultura, silvicultura e pescas, o governo vai aplicar apenas 0,1 porcento, transportes 0,09, para os sectores de combustíveis e energia o governo vai aplicar 0,1 porcento.

Já para o Programa de Investimentos Públicos para este ano (PIP), João Marcelino Tyipinge disse que o governo prevê construir o Instituto de Formação e Gestão Económica dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) no Lubango, construção e apetrechamento de infra-estruturas administrativas.

Constam ainda do programa a realização de estudos para a reabilitação de barragens e perímetros irrigados do Waba (Caconda), Chicungo e Sendi (Quipungo), Kuê I (Caluquembe) e das Neves (Humpata).

No que toca ao sector da hotelaria e turismo, o governo vai concluir com as obras do hotel escola, assim como será reabilitado e ampliado o hospital da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), em Caluquembe, e a conclusão da estrada Bibala/Lubango.

Para o sector do Urbanismo, João Marcelino Tyipinge apontou a construção de infra-estruturas integradas do Lubango, electrificação e ligações domiciliares da sede capital da Huíla.

No sector da educação serão construídos residências para professores, escolas de quatro e seis salas nos municípios de Caluquembe e do Lubango e Caconda e um centro regional de formação de administração local (IFAL) no Lubango.

Destacou ainda a construção de uma infra-estrutura que atendera o Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (SIAC), ao passo que na área do ensino superior será ampliado o instituto politécnico da Huíla. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA