Huíla: INADEC aconselha prudência na compra de bens na época natalícia

Barbara Coutinho - Directora do INADEC na província da Huíla (Foto: José Filipe)

A directora do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) na província da Huíla, Barbara Coutinho, aconselhou, terça-feira, na cidade do Lubango, aos cidadãos a terem prudência na compra de bens na época festiva, de forma a se precaverem da especulação de preços e aquisição de produtos deteriorados.

Em declarações à Angop, a propósito das actividades do INADEC na época natalícia, Barbara Coutinho advertiu que “muitos” dos produtos comercializados, na quadra festiva na província da Huíla, podem estar em mau estado de conservação.

Apelou aos consumidores mais vigilância na verificação dos preços dos produtos, uma vez que certos estabelecimentos comerciais colocam nas prateleiras um preçário diferente do que está registado nos caixas, incorrendo num crime de especulação.

O INADEC, informou, iniciou já um ciclo de visitas de inspecção e fiscalização dos estabelecimentos comerciais no sentido de evitar que casos do género possam ocorrer e criar transtornos aos clientes.

“Aqueles que não acatarem as orientações do INADEC e da Direcção Provincial da Polícia Económica da Huíla vão responder judicialmente por vários crimes”, alertou.

Exortou aos consumidores a denunciarem as irregularidades que detectarem nos estabelecimentos comerciais.

“Os clientes que encontrarem nas superfícies comerciais produtos mal conservados ou com a data de validade vencida devem comunicar essa situação ao INADEC”, frisou.

A província da Huíla conta com quatro mil e 181 estabelecimentos comerciais, dos quais 707 grossistas, dois mil e 529 retalhistas, 729 de prestação de serviços e 216 mistos.

A Huíla possui ainda uma rede hoteleira com cerca de 868 unidades. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA