Huambo: Mais de 50 mil pessoas visitaram a Mediateca este ano

Interior da Mediateca do huambo (arquivo) (Foto: ANGOP)

Cinquenta e seis mil e 612 pessoas, na sua maioria alunos do II ciclo do ensino secundário, utilizaram este ano os serviços da Mediateca da província do Huambo, informou segunda-feira, a administradora da instituição, Esperança Chipindo Catito.

Em declarações à Angop, a responsável considerou positivo o balanço do ano, pois foram alcançados os objectivos preconizados, além de terem registado um grande interesse dos cidadãos pelos serviços prestados.

Informou que ao longo do ano foram cadastrados cinco mil utilizadores regulares e realizadas 41 visitas guiadas de cidadãos pertencentes a instituições públicas e privadas, num total de 3547 pessoas interessadas em saber do funcionamento da Mediateca.

Esperança Chipindo Catito realçou ainda o facto de ter sido notória a satisfação dos participantes nas acções de formação e animação pedagógicas realizadas pela instituição, este ano.

A instituição promoveu também 23 tardes de cinemas, com o objectivo de entreter os jovens e festejar as datas comemorativas, na qual tiveram 330 participantes utilizadores dos serviços da Mediateca e população em geral.

Informou que foram desenvolvidos de Janeiro até a presente data 21 projectos pedagógicos, cursos e formação em novas tecnologias de informação, destinados aos utilizadores da instituição, professores, alunos e cidadãos interessados.

De acordo com Esperança Chipindo Catito, a sala infanto-juvenil realizou, também este ano, três actividades recreativas, alusivas ao dia mundial da criança, ao 103º aniversário da cidade do Huambo e aos 40 anos da independência nacional.

Inaugurada em Fevereiro de 2014, a Mediateca possui, entre outros compartimentos, áreas de recepção, lazer, pesquisa, infantil, juvenil, administrativa, sala de conferência, de formação, de leitura, reprografia, cinemateca, audiovisual, videogames.

Facilitar o acesso à informação e ao conhecimento, necessários ao desenvolvimento socioeconómico, bem como o alargamento da cultura e a utilização de novas tecnologias de informação são os principais objectivos desta instituição pública.

Está apetrechada com meios tecnológicos modernos, entre computadores conectados à internet, livros e dispositivos electrónicos para a recolha, tratamento e disponibilização dos vários tipos de documentos. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA