Havia “discordâncias palpáveis” entre Mourinho e os jogadores, diz o Chelsea

(Clive Mason/Getty Images)

O diretor técnico do Chelsea, o nigeriano Michael Emenalo, afirmou que “as discordâncias palpáveis entre José Mourinho e os jogadores” deixaram o clube da liga inglesa de futebol “em apuros”.

O diretor técnico do Chelsea, o nigeriano Michael Emenalo, afirmou esta quinta-feira que “as discordâncias palpáveis entre José Mourinho e os jogadores” deixaram o clube da liga inglesa de futebol “em apuros”.

“É um facto que o Chelsea está com problemas”, disse o dirigente à televisão do clube, acrescentando: “Os resultados não são bons (…) e sentimos que era hora de agir”.

O clube de Londres anunciou hoje que o treinador português saiu “por mútuo acordo”, após nove derrotas em 16 partidas, o que deixou a equipa um ponto acima da linha de despromoção da liga inglesa de futebol.

Após a derrota por 2-1 no terreno do Leicester, Mourinho afirmou que o seu trabalho foi “traído” pelos jogadores e Emenalo veio agora confirmar que as relações entre o português e o plantel se desfizeram.

Segundo o dirigente, a situação não deu outra hipótese ao proprietário do clube, o russo Roman Abramovich, restando-lhe o despedimento, pela segunda vez, do treinador luso.

“Foi obrigado a tomar uma decisão muito dura para bem do clube”, disse o antigo médio nigeriano, que justificou da seguinte forma: “Não façam confusão, o Chelsea, um dos melhores do mundo, está um ponto acima da linha de despromoção na liga inglesa, o que não é bom”.

Segundo Emenalo, “qualquer pessoa, qualquer adepto que goste do clube ou que seja filiado no clube, sabe que o clube está em apuros e alguma coisa tinha que ser feita”. (OBSERVADOR)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA