Grupo Pestana e Cristiano Ronaldo investem 75 milhões em quatro hotéis

(Foto: Jornal Económico)

A nova marca CR7 Pestana nasce da sociedade detida em partes iguais entre os dois parceiros.

A partir de 2016, o mercado ganha uma nova marca hoteleira, o Pestana CR7, que resulta da ‘joint-venture’ entre o futebolista português e jogador do Real Madrid, Cristiano Ronaldo, e o empresário e dono da maior cadeia portuguesa na hotelaria, Dionísio Pestana. A parceria foi anunciada ontem no Pestana Palace com a presença dos dois protagonistas do negócio, mas ainda não foi divulgada a imagem.

De acordo com fonte do grupo Pestana, as quatro unidades, que já faziam parte do plano de expansão do Pestana Hotel Group, vão receber um investimento total de 75 milhões de euros.

Os projectos Funchal (porto de Cruzeiros), Lisboa (Baixa), Madrid (Gran Vía) e Nova Iorque (perto de Times Square) terão assim em comum a marca Pestana CR7 que junta dois dos nomes madeirenses mais conhecidos. Estas localizações justificam-se pelo facto de serem quatro destinos icónicos e de reconhecida sustentabilidade no sector turístico.

Ao todo são 400 quartos que vão resultar desta sociedade detida em partes iguais pelos dois parceiros. Mas a gestão operacional do negócio cabe ao Pestana Hotel Group.

O primeiro hotel Pestana CR7 localizado no porto do Funchal, na Madeira, abre portas antes do Verão de 2016. O segundo será Lisboa, cuja inauguração está prevista para o terceiro trimestre também do próximo ano. Os dois projectos de Madrid e Nova Iorque estarão operacionais em 2017.

Na vizinha Espanha, o grupo português ganhou recentemente o concurso para explorar durante 40 anos a concessão do edifício Casa de la Carnicería, na Plaza Mayor de Madrid. O Diário Económico já tinha avançado que a cadeia pretendia reconverter este edifício emblemático na capital espanhola numa unidade que terá entre 70 a 80 quartos.

Depois de há cerca de três anos ter entrado no mercado norte-americano com a abertura de uma unidade em Miami, o grupo português já tinha anunciado que iria ter um novo projecto nos Estados Unidos, desta feita em Nova Iorque, e num dos maiores pontos de atracção nesta cidade, Times Square, na 39ª Avenida. As obras já estão no terreno para que estejam prontas no final de 2017.

Para o presidente do Pestana Hotel Group, Dionísio Pestana, “trata-se de uma ‘joint-venture’ de elevado potencial e que reflecte o espírito de permanente inovação e mudança que caracteriza o grupo Pestana”. Por seu lado, Cristiano Ronaldo assume “que este investimento é, seguramente, das melhores apostas que posso fazer para o meu futuro”.

A marca CR7 serve de inspiração para os quatro hotéis que vão assentar no conceito ‘boutique’ e ‘lifestyle’. Em comunicado, o grupo Pestana sublinha que o “objectivo é a afirmação destas novas unidades como ‘trendsetters’ em cada uma das suas localizações”.

Nesta fase, a maior cadeia de hotelaria portuguesa conta com 86 unidades em operação. Com estas novas aberturas, o Pestana Hotel Group admite que irá ultrapassar a fasquia das 90 unidades nos 16 países onde está presente, o que ajudará também a consolidar a estratégia de internacionalização.

Para 2015 a previsão é que as receitas atinjam os 400 milhões de euros e que o EBITDAR (lucro antes do imposto de renda, depreciação, amortização e custos de reestruturação) se situe em perto de 110 milhões de euros. (Jornal Económico)

por Dírcia Lopes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA