França : Remodelação ministerial à vista ?

(RFI)

A escolha do Presidente François Hollande em conservar no seu projecto de Revisão Constitucional a destituição da nacionalidade a Franceses com dupla nacionalidade, que venham a ser acusados de terrorismo, criou uma violenta polémica, mesmo no seu partido. A tal ponto, que se fala já de remodelação ministerial, nos corredores do poder.

Ninguém esperava por esta reviravolta, mas ela aconteceu. O Presidente François Hollande voltou atrás quanto à questão da destituição da nacionalidade de Franceses com dupla nacionalidade, acusados de terrorismo.

As reacções não se fizeram esperar. Cécile Duflot, antiga ministra da Ecologia de François Hollande, afirmou que « de tanto se puxar o tapete à extrema direita, acaba por se aceitar o seu programa ». O deputado socialista Pascal Cherki, afirmou desde logo, que votará contra este texto, quando ele chegar ao Parlamento. Por seu turno, o economista Thomas Piketty, autor do best seller “O capital no século XXI”, afirmou que “após a incompetência económica do Executivo, chegou agora a infâmia”.

Mesmo à direita, se ouvem opiniões críticas. Jacques Toubon, ex – ministro do Presidente Jacques Chirac, e defensor dos Direitos Humanos, afirmou : “A cidadania é tão indivisível como a República”.

Obviamente, a líder da extrema direita, Marine Le Pen, aproveitou a oportunidade para afirmar que ” este é o primeiro efeito do voto de mais de seis milhões de eleitores nas últimas eleições regionais.

Entretanto, as tensões criadas pela maneira como o Presidente francês está a gerir o estado de emergência, depois dos atentados de 13 de Novembro, levam a que se fale já duma remodelação ministerial. (RFI)

Por Vitor Matias

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA