Fragata D. Francisco de Almeida está de regresso a Portugal

Fragata D. Francisco de Almeida - Foto: EMGFA Marinha Portuguesa

Segundo pudemos apurar junto do Estado Maior General das Forças Armadas (EMGFA), “A Fragata D. Francisco de Almeida, da Marinha Portuguesa, chega à Base Naval de Lisboa, no próximo domingo, dia 20 de Dezembro de 2015, após cerca de seis meses de missão no Standing NATO Maritime Group One (SNMG1) comandado, durante esse período, pelo Contra-almirante Alberto Manuel Silvestre Correia”.
Na cerimónia militar realizada a bordo, vão estar presentes o Ministro da Defesa Nacional, Professor Doutor Azeredo Lopes, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Pina Monteiro e o Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante Macieira Fragoso.
A SNMG1 é uma das quatro Forças de Reação Imediata da NATO que garante a manutenção de uma capacidade marítima permanente, para ser empregue em qualquer tipo de cenário onde exista necessidade de intervenção militar com meios navais. As Standing Naval Forces são forças multinacionais, que integram navios e respetivos meios orgânicos dos vários países Aliados, permanentemente disponíveis para a execução de diferentes tarefas por parte da Aliança, que vão desde a participação em exercícios navais, à intervenção em cenários de elevada intensidade.

Sabe-se que as tropas portuguesas podem ser chamadas a actuar na Síria e no Iraque, no combate aos extremistas do Estado Islâmico (E.I), mas o ministro Defesa, Azeredo Lopes, limitou-se a confirmar que existem apenas e só “conversações com a França para a participação militar portuguesa em três teatros de operações e que nenhum deles é a Síria.
A colaboração de Portugal pode implicar o envolvimento de meios humanos e materiais das Forças Armadas nacionais noutras zonas geográficas que não na Síria, havendo «três hipóteses principais» em equação”, as quais se escusou a revelar, uma vez que o assunto está ainda em fase de negociação.

“Se há um pedido, é evidente que pode envolver algo em concreto. É ainda cedo, até porque essa [decisão] sim, tem uma dimensão política e uma dimensão técnica que resultará, por um lado, das negociações bilaterais entre o Estado português e o Estado francês, e por outro lado, da decisão política que venha a ser tomada pelo Governo. Ainda é cedo para estar a antecipar quaisquer cenários”, sublinhou o ministro da Defesa Azeredo Lopes.

O Portal de Angola vai estar marcar presença na fregata D. Francisco de Almeida.

José Valentim Peixe – Portal de Angola

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA