FMI alerta para um crescimento mundial decepcional em 2016

(AFP)

O crescimento económico mundial será decepcionante e desigual em 2016, previu a director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, que se mostra preocupada com os efeitos da alta das taxas de juros nos Estados Unidos.

A alta desses juros, a desaceleração chinesa, a persistente fragilidade do sistema financeiro em muitos países e os problemas dos países produtores de petróleo frente à queda dos preços “significa que o crescimento em 2016 será decepcionante e desigual”, explica Lagarde em um editorial publicado no jornal económico Handelsblatt.

“E as perspectivas a médio prazo se ensombraram também porque a produtividade fraca, o envelhecimento da população e os efeitos da crise financeira frenam o crescimento”, prossegue.

Para Lagarde, o Federal Reserve, banco central americano, que elevou este mês pela primeira vez em quase uma década a taxa básica de juros, faz frente a um “exercício de equilibrismo: normalizar as taxas de juros e, ao mesmo tempo, excluir o risco de falta de funcionamento nos mercados financeiros”.

“Apesar de os países estarem mais bem preparados ante antes, estou preocupada com sua capacidade para superar os efeitos das medidas de política monetária sobre os mercados”, explica a chefe do FMI.

“Muitos países se endividaram, em boa parte em dólares. Taxas elevadas e um dólar mais forte podem conduzir à suspensão de pagamentos por parte de empresas e propagar-se perigosamente para bancos e Estados”, alertou. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA