Ex-primeiro-ministro israelita tem pena de prisão confirmada

(AFP)

A Corte Suprema de Israel confirmou nesta terça-feira a pena de 18 meses de prisão por corrupção para o ex-primeiro-ministro Ehud Olmert, que se converterá assim no primeiro chefe de Governo israelita preso no país.

Ehud Olmert, de 70 anos e primeiro-ministro entre 2006 e 2009, foi condenado a seis anos de prisão em primeira instância por dois processos de corrupção vinculados a um colossal projecto imobiliário.

A Corte Suprema o absolveu em uma das acusações e reduziu a pena a 18 meses de prisão na segunda, segundo veredicto que a AFP pôde consultar.

“Olmert foi absolvido da acusação de ter recebido 500.000 shekeis (128.700 dólares) em subornos”, indica a sentença emitida por cinco juízes, mas “foi condenado unanimemente por ter recebido um suborno de 60.000 shekeis (15.450 dólares)”.

Quando ocorreram os fatos, Olmert era prefeito de Jerusalém.

Olmert deve-se apresentar em 15 de Fevereiro para iniciar sua pena de prisão. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA