Estes feriados passam a ser “obrigatórios” a mando da Esquerda

(DR)

A maioria de Esquerda espera aprovar no parlamento a reposição de quatro feriados.

Com toda a Esquerda a favor de tornar “obrigatórios” os feriados eliminados pelo governo anterior, a discussão no Parlamento agendada para 8 de janeiro vai certamente resultar em mais dias de descanso em 2016.

A recuperar estão o Corpo de Deus – 26 de maio, quinta-feira; Implantação da República – 5 de outubro, quarta-feira; Dia de Todos os Santos – 1 de novembro, terça-feira e Restauração da Independência – 1 de dezembro, quinta-feira.

Apesar de todos defenderem a sua reposição, os vários partidos na ala Esquerda não olham para os feriados da mesma forma: PS e o PCP não identificam o feriado do Corpo de Deus como tal, enquanto o BE e o PEV sim.

Segundo o Diário de Notícias, o PCP prometeu ainda um projeto específico sobre “feriados religiosos” e no futuro apresentará uma proposta para que o dia de Carnaval seja também dia de descanso.

Já na ala Direita, PSD e CDS vão pedir no Parlamento que o Governo “proceda, em estreito diálogo com a concertação social e com a Santa Sé, à avaliação e eventual alteração do acordo quanto aos feriados civis e religiosos”.

O PS admite este diálogo, mas o BE e o PEV inscrevem nos seus projetos de lei uma alteração ao Código do Trabalho, para tornar “obrigatórios” os quatro feriados, sem referência a negociações com o Vaticano.

O PEV avançou com um projeto de lei que “consagra a Terça-feira de Carnaval como feriado nacional”. (Noticiasaominuto)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA