Erdogan, o salvador do Bósforo

(EURONEWS)

Munido de um aparente poder de argumentação sem igual, o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan terá conseguido impedir esta sexta-feira um suicídio em pleno Estreito do Bósforo, que separa as margens asiática e europeia de Istambul.

A salvação chegou quando o veículo onde seguia Recep Tayyip Erdogan, vindo da oração, atravessava uma das ponte do Estreito, quando terá avistado um homem prestes a matar-se. O Presidente turco terá então ordenado aos guarda-costas que resgatassem o potencial suicida, cujo nome é, segundo a agência de notícias estatal Aanadolu, Vezir. Os dois mantiveram então uma breve conversa, sob o olhar atento dos jornalistas que seguiam a comitiva presidencial naquele momento.

Uma conversa realmente breve, mas eficaz, pois Vezir, o resgatado, precisou apenas de cinco minutos com o Presidente da Turquia para mudar de ideias. Isto, apesar de se encontrar há mais de uma hora e meia naquela mesma ponte quando por lá passou o presidente, a decidir se iria ou não pôr fim aos seus dias, enquanto a polícia turca tudo fazia para tentar dissuadi-lo.

A agência Anadolu disse também que o homem, originário do sudeste da Turquia, teria explicado ao Presidente Erdogan que enfrenta graves problemas familiares.

A notícia depressa se espalhou pelas redes sociais na Turquia.
Os apoiantes de Erdogan exaltaram a humanidade do Chefe de Estado turco e não lhe pouparam elogios, realçando a “capacidade do Presidente em envolver-se pessoalmente nos problemas que afetam os cidadãos”, enquanto os críticos foram generosos nos sarcasmos.

A agência France Presse diz que uma mulher deixou um comentário na rede social Twitter, pedindo ao presidente para ser igualmente humano, por exemplo, “no tratamento que dá aos curdos da Turquia”.

Outros perguntam-se simplesmente se a história aconteceu realmente ou se foi esta uma forma encontrada pelo Presidente turco para melhorar a sua imagem pública. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA