Donald Trump declara admiração a Vladimir Putin

(AFP)

Após os elogios feitos por Vladimir Putin, Donald Trump, o favorito das primárias republicanas nos Estados Unidos, declarou nesta sexta-feira a sua admiração pelo presidente russo, que segundo o magnata seria um “poderoso líder”.

“É um líder forte, é um líder poderoso. Representa seu país”, declarou o aspirante a candidato presidencial republicano no programa televisivo Morning Joe do canal MSNBC.

“Nestes últimos anos, (os russos) o respeitaram como líder. Acredito que tem o apoio de cerca de 80% (da população), enquanto se vê que (o presidente Barack) Obama está pelos 30%-40%”, comentou o multimilionário, que gostaria de substituir o presidente democrata na Casa Branca em Janeiro de 2017.

Trump respondia à admiração que Putin havia expressado na quinta-feira por ele.

Depois de sua conferencia de imprensa anual em Moscovo, o presidente russo disse que o pré-candidato republicano é um “homem brilhante e talentoso”, o “favorito indiscutível da corrida presidencial”, informaram agências de notícias russas.

Quando o apresentador da rede televisiva MSNBC afirmou que Vladimir Putin é “uma pessoa que mata jornalistas, opositores políticos e que invade países”, o republicano respondeu: “Ele dirige seu país, pelo menos é um líder, o que não se pode dizer do que temos em nosso país”.

Além disso, acrescentou Donald Trump, “acredito que o nosso também comete muitos massacres”.

No entanto, quando o apresentador do programa Joes Scarborough, um ex-representante republicano, insistiu em perguntar a ele “é claro que você condena Vladimir Putin, que mata jornalistas e opositores políticos?”, Trump respondeu: “É claro, com certeza”.

Donald Trump, de 69 anos, lidera as pesquisas dos eleitores republicanos com 38% de apoio, segundo um estudo do The Washington Post/ABC publicado na terça-feira, graças a um populismo anti-imigrante e anti-muçulmano e a uma série de declarações provocadoras.

Em outubro, Trump afirmou que poderia “provavelmente se entender muito bem com Vladimir Putin”. Na quinta-feira, em sua conferencia de imprensa, Putin aclamou a intenção que Trump que manifestou desenvolver “relações mais estreitas, mais profundas com a Rússia”.

As relações diplomáticas entre os Estados Unidos e a Rússia são tensas há pelo menos dois anos devido à crise na Ucrânia, o que não impediu as duas potências mundiais de colaborarem na Síria. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA