Dilma publica mensagem de apoio a Chico Buarque após discussão no Rio

A presidente Dilma Rousseff publicou mensagem de apoio a Chico Buarque (Foto: Divulgação)

A presidente Dilma Rousseff divulgou mensagem nesta terça-feira (23) em apoio ao cantor e compositor Chico Buarque, que discutiu com jovens contrários ao PT na madrugada de terça (22), no Rio.

“Minha solidariedade a Chico Buarque, um dos maiores artistas brasileiros, que foi hostilizado no Rio por conta de suas posições políticas”, diz a mensagem no perfil da presidente no Twitter.

“Reafirmo meu repúdio a qualquer tipo de intolerância, inclusive à patrulha ideológica. A Chico e seus amigos, o meu carinho”, completa Dilma.

Chico, que é alinhado à esquerda e ao PT, foi provocado ao sair do restaurante Brigite’s, onde jantava com o escritor Eric Nepomuceno e os cineastas Cacá Diegues, Rui Solberg e Miguel Faria Jr., diretor de “Chico – Artista Brasileiro”, documentário atualmente em cartaz sobre o artista. A discussão foi registrada pelo site “Glamurama”.

Em reação a um dos jovens que afirma que o “PT é bandido”, Chico que diz achar que o “PSDB é bandido” e pede que eles se informem “porque com base na revista “Veja” você não vai chegar muito longe”.

Intolerância

Sobre o episódio, Dilma tuitou que “o Brasil tem uma tradição de conviver de forma pacífica com as diferenças. Não podemos aceitar o ódio e a intolerância”.

“A disputa política é saudável, mas deve ser feita de forma respeitosa, não furiosa”, completou.

Lula

O ex-presidente Lula já havia manifestado solidariedade ao cantor por meio da sua página no Facebook.

Lula diz que o artista “jamais se omitiu nas lutas pela democracia e justiça social” e que “não merece ser ofendido, muito menos por sua coerência”.

“É muito triste ver a que ponto o ódio de classe rebaixa o comportamento de alguns que se consideram superiores, mas não passam de analfabetos políticos.”

O petista finaliza a nota citando trecho de uma música de Chico: “Apesar de vocês, amanhã há de ser outro dia”. (Diario do Litoral)

por Folhapress

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA