Cuanza Norte: Alfabetizados 18 cidadãos com necessidades educativas especiais

Cuanza Norte: Diogo Evangelista - Director da Escola de Ensino Especial de Ndalatando (Foto: Eliseu Veloso)

Dezoito cidadãos com necessidades educativas especiais foram alfabetizados no ano lectivo 2015, na Escola de Ensino Especial de Ndalatando, província do Cuanza Norte, no âmbito do “Programa Educação para Todos”.

A informação foi prestada hoje, terça-feira, à Angop, em Ndalatando, pelo director da escola, Diogo Evangelista, tendo referido que estavam matriculados de início 30 alunos.

Os alunos, ressaltou, foram instruídos nos módulos I, II e III dos métodos “Sim eu Posso” e “Gostar de Ler e Escrever”, correspondentes a 3ª, 4ª, 5ª e 6ª classes do ensino normal.

Lembrou que o processo de alfabetização naquele estabelecimento de ensino arrancou este ano lectivo, com a participação de alunos com deficiência auditiva, mudez, transtornos de conduta, atraso mental e deficiências combinadas.

Precisou que para os módulos I e II dos métodos “Sim Eu Posso” e “Gostar de Ler e Escrever”, que duraram seis meses, foram matriculados 19 alunos dos quais 12 terminaram com bom aproveitamento, três reprovaram e quatro desistiram.

No módulo III, complementou, com a duração de nove meses foram matriculados 11 alunos, seis dos quais concluíram a formação com aproveitamento positivo, três reprovaram e dois desistiram.

Explicou que os alunos com deficiências auditivas e da fala matriculados na instituição são submetidos, numa primeira fase, a um processo de aprendizagem da linguagem gestual, para aprenderem o alfabeto.

Para facilitar o processo do ensino e aprendizagem, salientou, a escola conta, entre outros meios de ensino, com máquinas de braile, dicionários de linguagem gestual, suplemento de leitor analógico ABC e leitor de documentos em tinta. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA