Cristãos comemoram hoje a Festa de Natal

Cristãos comemoram hoje o Natal (Foto: Pedro Parente)

O mundo cristão comemora hoje, 25 de Dezembro, a festa de Natal, solenidade que celebra o nascimento de Jesus Cristo, filho de Deus, e a sua manifestação aos homens.

Nesta festa, a segunda mais importante do ano litúrgico (depois da Páscoa), os cristãos procuram penetrar, à luz dos textos bíblicos, no mistério da presença de Cristo no meio dos homens, iniciado com o seu nascimento.

Contudo, somente a partir do ano 336 d.C. que o Natal passou a ter uma data oficial para a sua comemoração, o dia 25 de Dezembro, fixado pelo Papa Júlio I.

Até então, o Natal era comemorado em diversas datas, conforme a tradição de cada nação.

Em alguns países europeus, por exemplo, esta festa era celebrada entre 25 de Março (data da anunciação do nascimento de Jesus a Maria) e 20 de Abril, no tempo pascal.

No Egipto e na Grécia, o Natal coincidia com o dia 06 de Janeiro (dia de Reis, os magos do oriente que visitaram Jesus logo depois do seu nascimento).

Isto ocorria porque a Bíblia não traz, em nenhum dos evangelhos, uma data precisa para o nascimento de Cristo.

Ainda assim, o nascimento de Jesus Cristo foi sempre motivo de alegria para os cristãos, pois ele trouxe consigo uma mensagem de amor, fraternidade e igualdade entre os homens.

Embora tradicionalmente seja um feriado cristão, o Natal é amplamente comemorado por muitos não-cristãos, sendo que alguns dos costumes populares e temas comemorativos têm origens seculares.

O Natal é considerado por pessoas de diferentes crenças como o dia consagrado à reunião da família, à paz, à fraternidade e a solidariedade entre os homens.

Nas famílias, os pontos altos da comemoração são a ceia do dia 24 de Dezembro e o almoço do dia 25, quando se reúnem para trocar presentes e saborear comidas típicas.

O Natal é uma festa rica em símbolos, cheios de significados, que tocam a sensibilidade de cada pessoa e vão muito além da razão.

Dentre todos os símbolos, o presépio (retábulo representando o nascimento de Jesus Cristo) é o mais significativo.

O primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis, na cidade italiana de Greccio, no Natal de 1223.

Conta a tradição que a primeira árvore de Natal, surgida na Alemanha no século XVI, foi montada por Martinho Lutero, o fundador do protestantismo.

A ceia simboliza e relembra a santa ceia do Senhor, realizada um dia antes da morte de Jesus, quando ele e seus discípulos comemoraram a Páscoa dos Judeus.

Neste tempo é também usual a troca de presentes, costume que partiu da visita que os magos do oriente fizeram ao menino Jesus, trazendo consigo ouro, incenso e mirra (substâncias preciosas de alto valor naquela época).

Hoje, é também muito popular a figura do Pai Natal, cuja origem acredita-se estar ligada ao bispo São Nicolau, que viveu na Ásia Menor, na cidade de Mirra, no século IV.

Esse bispo era muito generoso e caridoso, sempre ajudava os necessitados e, na época do Natal, gostava de dar presentes, especialmente para as crianças pobres, deixando-lhes brinquedos enquanto dormiam.

O Natal é uma festa comemorada em todo o mundo, sem distinção de idiomas, raça, condição económica, idade ou clima, e cada país segue uma tradição, respeitando as lendas e os costumes elaborados pelos antepassados.

Embora a essência da festa de Natal seja a mesma em todo o mundo, cada país mantém uma tradição diferente, que ao longo dos anos vai passando de pais para filhos.

O Natal tem ainda como símbolos: o bolo rei, sinos, anjinhos e outros.

O bolo rei, com o formato de uma coroa recheado de frutos secos, enfeitado de jóias, simboliza as prendas que os Reis Magos ofereceram ao menino Jesus. Em muitos países, de 25 de Dezembro a 6 de Janeiro come-se o bolo rei e distribuem-se presentes as crianças.

Os católicos mantém um dos rituais mais tradicionais da sua programação religiosa, celebrando missa na noite de 24 para 25 de Dezembro, conhecida por Missa do Galo. Recebeu esta denominação porque realizava-se sempre à meia-noite, horário em que o galo anuncia a chegada de um novo dia.

A canção Noite Feliz, com sua letra traduzida para mais de 60 línguas, é nesta altura a música mais cantada em todo o mundo. Foi composta em 1.818 na Áustria, pelo padre Joseph Mohr. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA