Crise nos Grandes Lagos “está controlada” – Deputado Pedro Sebastião

Pedro Sebastião - Presidente do Grupo Nacional de Acompanhamento às Organizações Parlamentares Regionais (Foto: Lino Guimarães)
Pedro Sebastião - Presidente do Grupo Nacional de Acompanhamento às Organizações Parlamentares Regionais (Foto: Lino Guimarães)
Pedro Sebastião – Presidente do Grupo Nacional de Acompanhamento às Organizações Parlamentares Regionais (Foto: Lino Guimarães)

O presidente do Grupo Nacional de Acompanhamento às Organizações Parlamentares Regionais, Pedro Sebastião, assegurou nesta terça-feira, em Luanda, que “a situação humanitária na Região dos Grandes Lagos está sob controle”.

Segundo o parlamentar, há algumas bolsas de instabilidade na República Centro Africana, no Leste da República Democrática do Congo e no Sudão do Sul, mas de forma geral está estável.

Em declarações à imprensa, à saída da Reunião do Comité Executivo do Fórum Parlamentar da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (FP-CIRGL), declarou que a resolução dos problemas, naquela região, evoluiu satisfatoriamente.

“As coisas vão evoluindo satisfatoriamente, no sentido de encontrarmos a estabilidade e a paz necessárias para ser devolvida às populações desses países”, expressou o deputado.

Quanto a VI Sessão Ordinária da Assembleia Plenária do Fórum Parlamentar da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, disse esperar por uma maior integração dos países, no quadro da Conferência Internacional dos Países da Região dos Grandes Lagos.

Pedro Sebastião entende que esse encontro, que decorre entre 2 e 3 deste mês, em Luanda, venha a trazer maior cooperação entre os parlamentos membros, por forma a corresponderem em tempo e forma os desafios da região.

A respeito da Reunião do Comité Executivo, realizada esta manhã, disse ter servido para preparar a reunião dos Presidentes dos Parlamentos participantes.

“Tivemos ocasião de preparar a agenda de trabalhos, analisar alguns aspectos relativos à região: situação político-militar de alguns países da região, como o Sudão do Sul, Burundi, República Centro Africana e a República Democrática do Congo e a parte Leste deste país”, explicou.

De igual modo, avançou, analisaram questões internas de organização do Fórum Parlamentar, daí afirmar que estão criadas as condições para realizar, a partir de quarta-feira, a conferência plenária, com o engajamento e os resultados esperados.

O Fórum Parlamentar da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos foi institucionalizado em 2008, no Ruanda.

Angola aderiu à organização, como membro, apenas em Novembro de 2014.

Este Fórum tem por missão contribuir para a execução das resoluções das Nações Unidas sobre respeito e a protecção dos direitos das mulheres, crianças e pessoas vulneráveis em período de conflitos armados. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA