Corrupção na FIFA: Novos dirigentes extraditados para os EUA (vídeo)

(EURONEWS)

A estrutura da FIFA continua a ser abalada por escândalos e mais escândalos. O vice-presidente do organismo Juan Angel Napout foi extraditado esta terça-feira para os Estados Unidos onde é acusado de corrupção. O paraguaio terá, alegadamente, recebido milhões de dólares com os negócios de atribuição dos direitos em vários torneios.

Em breve terá a companhia de Eduardo Li, o antigo presidente da Federação de Futebol da Costa Rica, que acabou por não recorrer da decisão de extradição para os Estados Unidos.

Estes dois dirigentes fazem parte de um novo grupo de 16 novos acusados de corrupção pelas autoridades norte-americanas. Recorde-se que outras 23 pessoas tinham sido acusadas.

Entretanto, o antigo presidente das Honduras, Rafael Callejas, que também é membro da comissão de Televisão e Marketing da FIFA, está implicado num escândalo de corrupção e branqueamento de capitais. Callejas , decidiu ir, por vontade própria para os Estados Unidos para prestar declarações. Mas logo que aterrou em solo americano foi detido.

No Brasil, perante o cenário de crise , foi criado o Bom Senso FC – um movimento de jogadores e ex-jogadores que reivindica mudanças Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Rai, um dos elementos do grupo, pede a saída do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero e alterações nos estatudos do organismo.

Os escândalos com a FIFA estão a deixar marcas a nível financeiro também: o presidente da Adidas, um dos principais parceiros do organismo, admitiu ‘romper’ o contrato que tem com a FIFA, e que deveria durar até 2030 caso não se apliquem reformas.
Recorde-se que outros grandes parceiros, como a Coca-Cola ou a Visa, já pediram publicamente a saída de Joseph Blatter, presidente demissionário. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA