Combatentes do Estado Islâmico abandonam complexo estratégico na cidade iraquiana de Ramadi

Combatentes do Estado Islâmico abandonam complexo estratégico na cidade iraquiana de Ramadi

As forças iraquianas retomaram, este domingo, o controlo do complexo governamental estratégico na cidade de Ramadi, que serviu, até agora de centro de operações para os jihadistas do auto-denominado Estado Islâmico.

Um porta-voz das forças de elite anti-terroristas do Iraque referiu que não houve qualquer resistência nem sinal de extremistas. No terreno, procuram-se eventuais minas ou explosivos.

No Iraque ou na Síria, o Estado Islâmico tenta consolidar-se no norte dos dois países para prosseguir os planos expansionistas. Mossul, no Iraque, é o principal feudo desde Junho de 2013, e Raqqa, na Síria, a ponte de união com Aleppo.

Este sábado, as Forças Democráticas da Síria, colectivo armado apoiado pelos Estados Unidos e composto por curdos, árabes e cristãos assírios, assumiram o controlo de uma barragem em Tishreen, na província de Aleppo.

Considerada estratégica, esta é uma das três barragens principais no rio Eufrates. Os combates com jihadistas do auto-denominado Estado Islâmico prolongaram-se por 72 horas e traduziram-se na morte e captura de vários militantes. A ofensiva para recuperar a barragem avançou na quinta-feira e visa ganhar a cidade síria de Raqqa dos extremistas. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA