Christine Lagarde perante a Justiça francesa

Christine Lagarde, directora do FMI (REUTERS/Stephen Jaffe/IMF Staff Photo/Pool)

A directora francesa do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, vai ter de voltar a comparecer perante a justiça francesa pelo seu presumível papel na gestão danosa de fundos públicos, com particular destaque para o caso «Tapie contra Crédit Lyonnais».

Em Washington, o FMI (Fundo Monetário Internacional) afirmou hoje manter a confiança na sua directora francesa, Christine Lagarde que, soube-se hoje, vai ter que tornar a comparecer perante a justiça francesa pelo seu presumível papel na gestão danosa de fundos públicos, com a polémica concessão de 404 milhões de euros ao empresário francês Bernard Tapie em 2008 na época em que ela era ministra da economia em França.

Recordamos que no primeiro processo do caso «Tapie contra Crédit Lyonnais», que durou cerca de quinze anos, foi proposto ao empresário uma conciliação no valor de 404 milhões de euros vindos das finanças públicas. A conciliação que ocorreu em 2008 pelo intermédio de uma arbitragem realizada e aprovada pelo Governo de Nicolas Sarkozy, ex-presidente francês.

No entanto o consórcio que gere as dívidas do banco decidiu pedir um recurso e fazer uma queixa por burla. Entretanto foi aberta uma investigação na qual cinco pessoas estão indiciadas, entre elas Bernard Tapie.

Quanto a Christine Lagarde, poderá ser condenada a um ano de prisão e 15.000 euros de multa. De referir que a directora francesa do FMI termina o seu primeiro mandato à frente da Instituição a 30 de Junho de 2016. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA