Caso Valério: Ligações Perigosas ‘tramam’ Jéssica

(OPAIS)

Ligações telefónicas alegadamente estabelecidas entre os réus Bravo, Teodoro e Jéssica Coelho poderão comprometer os argumentos avançados pelos dois primeiros, de que não têm nada a ver com a morte do jovem Jorge Valério, há três anos.

Os investigadores do Serviço de Investigação Criminal que instruíram o processo apresentaram recentemente ao juiz da causa elementos que apontam para a existência de conversas entre Bravo e Teodoro, assim como entre o primeiro e a suposta mandante do crime: Jéssica Coelho.

OPAÍS apurou que no dia do crime, isto é a 29 de Setembro de 2012, os registos da operadora UNITEL apontam que os números dos principais arguidos – no caso Bravo e Teodoro – encontravam- se no bairro do Cruzeiro, a zona onde se acredita que o malogrado tenha sido raptado.

Jorge Valério foi atraído para as imediações da residência de Jéssica Coelho depois de ter recebido uma chamada de um número que termina com 032. Foi este mesmo contacto que momentos antes e depois estabeleceu contacto com o número de telefone pertencente ao motorista da família Coelho, Bravo.

Às 19 horas, período em que se acredita que o malogrado tenha sido raptado pelos seus algozes, todos estes contactos telefónicos estavam sob controlo da antena da UNITEL DCSB que atende pela área do Cruzeiro. Foi também do contacto de Bravo, ainda em pleno Cruzeiro, que se efectuaram outras chamadas para o réu Teodoro, que atendia por um número de telefone cujos dígitos finais são 496.

O facto de os contactos estarem registados àquela hora no Cruzeiro fez com que os investigadores do Serviço de Investigação Criminal garantissem ao juiz da causa que os acusados estariam em sintonia em relação à operação que levaram a cabo, que culminou com o ‘empacotamento’ de Jorge Valério.

Porém, as suspeitas agudizaram- se quando, através das antenas da UNITEL ainda no Cruzeiro, apurou-se que quase na madrugada do dia posterior ao crime Jéssica Coelho e o motorista Bravo tinham conversado.

De acordo com relatos feitos pelos investigadores, a conversa entre a suposta mandante e o motorista ocorre às 23 horas e 11 minutos. Isto é, minutos depois de continuadas conversações entre Teodoro (496) e Bravo (197).

Uma das últimas conversas entre os dois aconteceu já perto das 23 horas, quando as comunicações apresentadas em tribunal indicavam que Bravo encontrava- se já nas imediações do mercado do Asa Branca e Teodoro também na periferia de Luanda.

Mas, às zero horas foi a vez de Bravo, que já estava fora do alcance das antenas do Cruzeiro, telefonar ao seu companheiro. Isto é, momentos depois de o primeiro ter feito também uma outra chamada à Jéssica Coelho. (OPAIS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA