Casal vietnamita proveniente de Angola preso em Paris com 95 quilos de marfim

(VOA)

Os agentes da alfândega do aeroporto Roissy Charles-de-Gaulle, em Paris, descobriram na segunda-feira na bagagem de um casal vietnamita 95 kg de marfim. O casal, na casa dos 30 anos, chegou a Paris em trânsito a caminho de Hanói, no Vietname, num voo proveniente de Adis Abeba, na Etiópia. No entanto, o casal tinha partido de Angola.

A notícia só foi avançada hoje pela AFP.

Quando questionados pelas autoridades, os dois vietnamitas negaram ter despachado a bagagem, apesar de estarem identificadas com o nome deles.

No interior da mala, havia mais de 1.500 objectos de marfim, com um peso total de 95 quilos, o equivalente a “quatro a cinco elefantes adultos”, revelou Isabelle Dignocourt-Boustani, secretária-geral das Alfândegas de Roissy.

A mesma fonte garantiu que “o casal vinha de Angola, mas acredita que o marfim possa ser proveniente do República do Congo ou dos Camarões.

Dignocourt-Boustani revelou ainda que o “consumidor final dos objectos é a classe média e alta chinesa”.

O casal de vietnamitas foi libertado e seguiu para o seu destino final, Hanói.

Em 2014, as alfândegas francesas apreenderam 234 quilos de marfim em bruto e 476 objectos.

Recorde-se que a 23 de Novembro a polícia inglesa encontrou uma mala abandonada no aeroporto de Heathrow, em Londres com 110 quilos de peças de marfim.

A mala era proveniente de Luanda e tinha por destino a cidade alemã de Hamburgo.

Na altura, Phil Douglas, director de fronteiras no aeroporto de Heathrow disse ter sido uma das maiores apreensões do tipo realizadas no Reino Unido.

Recorde-se que um estudo da autoria de Esmond Martin para a organização queniana “Save the Elephants”, revelou que Luanda tem o segundo maior mercado de comércio ilegal de marfim a retalho em África, a seguir a Lagos, na Nigéria.

Acredita-se que até 50 mil elefantes são mortos a cada ano devido à caça furtiva.

A população de elefantes em África caiu de 550 mil em 2006 para cerca de 470 mil na actualidade. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA