Casa-CE prepara 2016 no Kwanza Sul

(VOA)

A Casa-CE acredita que a organização que se transformará em partido no próximo ano, estará em condições de disputar de igual para igual com as demais forças as eleições de 2017.

Em conversa com a VOA, o secretário da Casa-CE no Kwanza Sul analisa o ano que termina e perspectiva os desafios futuros.

Domingos Francisco Sobral sustentou que o ano de 2015 para a coligação foi um ano de expansão política nas comunidades.

O político teceu tais considerações quando em exclusivo a VOA fazia o balanço da actividade política no ano prestes a findar e perspectivava 2016.

Para Sobral o programa de expansão política foi cumprido apenas a 55%,uma vez que a Casa-CE conseguiu implantar-se nos bairros e municípios quatro a cinco núcleos da Casa-Ce.

“É verdade que ainda há coisas por fazer, algumas não fizemos porque não tivemos condições, mas noutras tivemos muitas contrariedades”, explicou Sobral

Sobre o que se propõe a Casa-Ce realizar em 2016 no campo político, Domingos Sobral disse que, a partir de Janeiroterá início o processo das conferências municipais, seguidas da conferência provincial, antes do 2º congresso extraordinário, que apelidou de congresso da transformação.

Só depois as atenções estarão viradas para a preparação das eleições de 2017 que acredita não serão fáceis:

“É uma batalha muito longa. Acredito que já não vamos repetir 2012 em que participamos sem condições nenhumas, uma aventura, os cidadãos não nos conheciam, mas agora estamos a nos preparar porque estamos a ser conhecidos a partir do campo à cidade e acredito que a batalha não será fácil, concluiu Domingos Sobral que diz estar confiante na vitória da coligação pese embora as condições financeiras do MPLA. (VOA)

por Fernando Caetano

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA