Cabinda: Exército Nacional é o baluarte da consolidação da paz e democracia

Tenente General Luis Manuel Domingos "Piteu" - Cdte das tropas da Região Militar Norte (Foto: Angop)

O Exército Nacional em conjunto com Força Aérea e a Marinha de Guerra Angolana constituem o baluarte seguro das conquistas alcançadas pelo povo angolano na consolidação da paz e da democracia.

Esta afirmação é do comandante da Região Militar Cabinda, tenente-general Luís Domingos Manuel “Pitéu” quando discursava esta quinta-feira, no acto comemorativo do dia do Exército Nacional assinalado a 17 de Dezembro.

O oficial general sublinhou que, o exército como instituição militar está sensibilizado a apoiar o Executivo angolano sabiamente liderado pelo Presidente da República e Comandante em Chefe das Forças Armadas Angolanas, José Eduardo dos Santos, nas actividades de desminagem, no apoio às populações no caso de catástrofes e calamidades naturais, acção psico-social em áreas carentes.

“Na região militar Cabinda, algumas destas acções e outras actividades, estão a ser realizadas, reforçando assim a relação FAA-Povo e concomitantemente, participando em apoio as acções do Governo da província e não só”, disse.

Apelou as forças no sentido de continuar a primar por condutas excelentes abstendo-se de práticas que nada dignificam o bom nome das Forças Armadas Angolanas.

Para tal, com vista a enaltecer os valores cívicos, éticos e jurídico-sanitário, “devemos manter comportamentos exemplares nos quartéis e na via pública, bem como elevar a consciência patriótica e estimular uma conduta responsável perante as transformações em curso nas Forças Armadas Angolanas”, indicou.

Avançou ainda que com esta dinâmica e a luz das orientações do Comandante do Exército, “estamos todos assim enquadrados, cada vez mais na luta contra o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e outras drogas nocivas à saúde humana, a propagação de doenças sexualmente transmissíveis e contagiosos, a prevenção das mortalidades por acidentes de viação, suicídios e extra hospitalares, acções criminais e a fuga a paternidade”.

Exortou também a todos os oficiais, sargentos e praças destacados na Região Militar Cabinda, a manterem firmes e determinados na defesa dos interesses mais nobres do povo angolano e da Pátria, reforçando a disciplina militar a todos os níveis, a prontidão combativa, a coesão dos efectivos com elevado sentido de responsabilidade. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA