Benguela: Mulheres sindicalizadas esclarecidas sobre sinistralidade rodoviária

Encontro sobre sinistralidade (Foto: Rosário Mirand/Arq)

Mais de oitenta mulheres congregadas na União dos Sindicatos de Benguela (USB), foram hoje, quarta-feira, esclarecidas sobre as causas e consequências da sinistralidade rodoviária, numa promoção do Comité da Mulher Sindicalizada.

O evento, que decorreu sob o lema “Sinistralidade Rodoviária”, foi orientado pelo chefe do Departamento do Trânsito e Segurança Rodoviária, Intendente Pinto Caimbambo, que na ocasião apelou os presentes ao combate à sinistralidade, por ser um mal que directa ou indirectamente afecta a todos os cidadãos.

Apontou a condução desregrada, o uso de telefone durante a condução, de bebidas alcoólicas e o excesso de velocidades como as principais causas da sinistralidade rodoviária.

Falando em declarações à Angop, a Coordenadora do Comité Provincial da mulher Sindicalizada de Benguela, Helena da Silva, afirmou que o encontro visou capacitar as mulheres sobre os níveis de prevenção que devem observar nas vias rodoviárias e ao combate ao grande mal que enferma a sociedade angolana.

“Se repararmos, esta é uma causa de muitas mortes a nível do nosso país e Benguela não foge à regra, e quem educa uma mulher educa uma sociedade, então houve necessidade de promover este tema e ensinar as mulheres como se prevenir em termo de sinistralidade rodoviária”, disse a sindicalista.

Apelou às mulheres e à sociedade, principalmente as líderes dos lares, maior prudência na condução, evitar o uso de bebidas alcoólicas, de modo a evitar riscos, sempre que tiver que sair nesta época da quadra festiva.

Referiu que a organização que dirige vai continuar apostar na acção de formação das mulheres sindicalizadas e não só, por ser um dos propósitos do comité.

Assistiram à palestra, presidida pelo presidente da União do Sindicato de Benguela, José Joaquim Laurindo, os secretários municipais dos sindicatos, representantes do Comando provincial da Polícia Nacional, entre outros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA