Atendidos mais de 29 mil pacientes no Hospital Geral de Benguela

Director do Hospital Geral de Benguela, Eduardo Kedisobua (Foto: António Lourenço)

Vinte e nove mil e 431 pacientes com varias patologias, foram atendidos no Hospital geral de Benguela de Janeiro a Novembro deste ano, mais 752 em relação ao mesmo período do ano passado, afirmou hoje, quarta-feira, o Director Geral da instituição, Eduardo Kedisobua.

Falando no acto de cumprimento do final ano, Eduardo Kedisobua, disse que neste mesmo período a instituição realizou 15. 616 cirurgias, 6.689 partos e teve um registo de 4,7 mortalidade líquida, o que representa uma diminuição de 1,3 porcento em comparação ao ano passado.

Afirmou que o HGB é o primeiro, fora de Luanda, que formou especialistas na carreira médica, sendo quatro na qualidade de medicina e três pediatra e com maior número de especialistas internos, actualmente com 80 distribuídos por nove especialidades, cuja perspectiva é de alargar a disponibilidade de internatos nas especialidade de cardiologia e anatomia patológica.

O responsável salientou ainda que a unidade sanitária neste ano operou com sucesso as gémeas siamesas, facto que projectou esta unidade sanitária para patamares de reconhecimento nacional e internacional proeminente.

Para 2016, o director perspectiva um ano de muitas dificuldades, atendendo o contexto económico internacional, facto que levará a que se active a criatividade e a capacidade de elaborar estratégias capazes de manter a dinâmica da prestação de serviço com qualidade que é exigida pela sociedade benguelense.

“A tensão económica actual mostra-nos duas facetas, uma consubstanciada na dura realidade de uma gestão apertada acompanhada de muitas dificuldades e outra orientada para um sentido de oportunidade através de um exercício criativo, buscando soluções que não levem a mais custos e sem por em causa a qualidade dos serviços”, disse.

Estiveram presentes no acto, os directores do hospital, supervisores, chefes das diferentes áreas, enfermeiros, professores,e convidados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA