“Amigo do amigo mas mais amigo da verdade”, diz Marcelo sobre Salgado

(DR)

Marcelo Rebelo de Sousa foi esta noite compelido a falar da sua amizade com Ricardo Salgado, antigo presidente do Banco Espírito Santo (BES).

“Eu, em relação ao Salgado como a todos os meus amigos, é muito raro ter cortes de relações”, começou por dizer o candidato à Presidência da República, acrescentando que, portanto, continuam amigos.

Consciente, no entanto, de que a amizade entre os dois é alvo de escrutínio, Marcelo explicou que “a amizade não tem nada a ver, nem deve ter nada a ver, com dependência”. “Eu nunca trabalhei para Ricardo Salgado nem para o Grupo Espírito Santo”, afiançou.

“Quando ele era o ‘Dono Disto Tudo’, utilizando a expressão, eu fui das poucas pessoas a atacar Ricardo Salgado”, sustentou o antigo líder do PSD, retomando alguns episódios da sua relação pública com o banqueiro.

“Quando ninguém abriu a boca para atacar Ricardo Salgado, eu ataquei”, reiterou, acrescentando que “naquela altura provocou algum afastamento” entre os dois mas que “a amizade superou isso”.

Quando questionado sobre se a sua amizade com Salgado irá prejudicar a sua candidatura, Marcelo responde logo que não.

“Se houver algum problema ou algum conflito entre a amizade e o exercício da função, o exercício da função naturalmente sacrifica, não a amizade, mas manifestações da amizade. Como diz o ditado: ‘amigo do amigo, mas mais amigo da verdade’”, atirou o candidato.

Marcelo Rebelo de Sousa não respondeu se acredita, ou não, na inocência de Ricardo Salgado mas avançou que “a justiça tem que ser igual para todos”. (NOTICIAS AO MINUTO)

por Anabela de Sousa Dantas

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA