Agência de fronteiras da UE pode enviar equipe a Estados não membros

Ministro das Relações Exteriores de Luxemburgo, Jean Asselborn, durante evento em Bruxelas (REUTERS/Eric Vidal)

O ministro das Relações Exteriores de Luxemburgo, Jean Asselborn, disse nesta terça-feira que a agência de fronteiras da União Europeia pode ser instalada em Estados não membros, como a Sérvia e a Macedónia, e os membros da UE sem fronteiras externas ao bloco deveriam fornecer mais ajuda para aqueles com limites externos.

A Comissão Europeia quer ser capaz de enviar pessoal da nova Agência Europeia de Fronteira e da guarda costeira sem precisar obter consentimento do país em questão, como agora, disseram funcionários da UE. Nesta terça-feira deve ser definido o plano para reforçar a agência Frontex com até seis vezes mais funcionários.

Asselborn disse à rádio alemã Deutschlandfunk que seria possível também colocar a Frontex em acção em países que não fazem parte da UE.

“Nós temos grandes problemas na Sérvia e Macedónia, por exemplo, e até agora não foi possível à Frontex ajudar lá, mas isso vai-se tornar possível”, disse ele.

Asselborn considera que a Frontex ficaria encarregada de fazer deportações de modo muito mais eficiente. (REUTERS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA