Adido militar turco foi chamado de urgência ao Ministério da Defesa russo

(Foto: AP/Mikhail Metzel)

O Ministério da Defesa russo convocou o adido militar turco em Moscovo por causa de um incidente no Mar Egeu, disse o serviço de imprensa do ministério no domingo (13).

O Ministério da Defesa russo disse no comunicado que a tripulação da fragata russa “Smetlivy”, navio de escolta, foi forçada a usar armas de fogo para evitar uma colisão com um arrastão da Turquia na parte norte do Mar Egeu.

De manhã a tripulação do navio russo avistou um arrastão turco que se aproximava a uma distância de um quilómetro. O arrastão não entrou em contacto por rádio com o navio russo e não respondeu aos sinais luminosos emitidos.

Enquanto o navio turco estava se aproximando do navio de escolta russo, foram feitos disparos a uma distância de cerca de 600 metros para evitar a colisão. Foram utilizadas armas de fogo, tendo os disparos sido feitos a uma distância segura de maneira a não atingir o navio, destacou o Ministério da Defesa russo.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, imediatamente após os disparos, o navio de pesca turco mudou o seu curso e, sem entrar em contacto com a tripulação russa, prosseguiu a navegação, passando pela fragata russa a uma distância de 540 metros.

O incidente acontece em meio às tensões russo-turcas após o abate do Su-24 russo pela Força Aérea turca sobre a Síria, em 24 de novembro. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA