Activista Sedrick de Carvalho tenta suicídio

Sedrick de Carvalho, um dos activistas em julgamento, sob acusação de tentativa de golpe de Estado (VOA)

O activista e jornalista Sedrick de Carvalho tentou suicidar-se nesta segunda-feira no Hospital-Prisão de São Paulo, onde se encontra detido desde 20 de Julho, acusado de rebelião e de acto preparatório de golpe de Estado.

A confirmação foi avançada há momentos pela mãe Antónia de Carvalho que foi atendida também por psicólogos e advogados.

A mãe teme que o filho tente o suicídio outra vez, mas, por agora, desconhece-se se as autoridades tomaram medidas para evitar que tal venha a suceder.

Em carta redigida nesta segunda-feira no Hospital-Prisão de Luanda, e divulgada pela VOA, Carvalho enumera o que considera “constantes abusos e violações de direitos humanos que se registam há cinco meses” contra a sua pessoa e diz que se recusa a “sair da cela” em que se encontra, “não importando o objectivo e propósitos apresentados, ao menos que seja forçosamente, como aliás é hábito agirem de tal forma”.

O activista recusa-se também “a receber toda e qualquer visita”, pelo que diz lamentar os esforços que a família, “esposa, filhinha, pais e irmãos, certamente farão para que recue desta decisão”.

Sedrick de Carvalho nega, inclusive, a beber água e radicaliza a sua posição na carta ao concluir que poderá optar pelo suicídio porque, diz, “estou cansado desta palhaçada”.

Na carta que termina com a frase “a ditadura continua a vencer, infelizmente”, Carvalho  autoriza e recomenda o juiz Januário Domingos José a condená-lo, “mesmo sendo eu inocente”, porque não acredita “em decisão contrária em ditadura”. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA