Aberto no Huambo curso de formação básica para polícias

Aberto 4º cursode formação básica para policias (Foto: Angop)

O 4º curso de formação básica para polícias da ordem pública, destinado a ex-militares das Forças Armadas Angolanas, começou hoje, quarta-feira, na província do Huambo, em acto orientado pelo delegado do Ministério do Interior, comissário Elias Ndumbo Livulo.

Com duração de dois meses, o curso é frequentado por 405 efectivos, em representação das províncias do Uíge, Luanda e Huambo, que vão, ao longo do curso, ser consciencializados sobre a correcta actuação dentro dos parâmetros jurídicos, para uma melhor relação com vítimas, suspeitos ou praticantes de crimes.

Ao proceder à abertura do curso, Elias Ndumbu Livulu frisou que a acção formativa visa reforçar o trabalho árduo da corporação, que é de protecção da ordem pública e segurança das populações e seus bens.

O momento que o país está a atravessar, segundo o delegado do Ministério do Interior na província do Huambo, obriga as forças de ordem e segurança a redobrarem os esforços, para se desencorajar todos aqueles que queiram perverter a ordem instituída e a tranquilidade das populações.

Para tal, informou Elias Ndumbu Livulu, há toda uma necessidade de se potenciar as unidades e os serviços, com homens e meios técnicos capazes de dar respostas contundentes a todos que queiram perturbar a ordem e semear confusão.

Disse que de entre os 405 inscritos constam ex-militares da Marinha de Guerra, do Exército e da Força Aérea (ramos das Forças Armadas Angolanas), já com experiência militar, mas que precisa de se empenhar para obter novos conhecimentos, em prol dos novos desafios.

No curso serão debatidos temas como ordem unida, continência e honras militares, armamento e preparação de tiro, regulamento disciplinar da Polícia Nacional, noções de direito penal e processual, direitos humanos, ética e deontologia policial, técnica policial e das forças de segurança, noções de criminalista e legislação rodoviária.
(ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA