3ª colecção dos 11 clássicos da literatura angolana e 1ª colecção de 11 clássicos infantis

nova colecção dos 11 clássicos sai a pública na segunda-feira (arquivo) (Foto: Escrivao)

A 3ª colecção dos 11 clássicos da literatura angolana e a 1ª colecção de 11 clássicos infantis serão colocadas ao dispor do público amante da literatura em acto a ter lugar na segunda-feira, 21, na Mediateca de Luanda.

Segundo uma nota de imprensa do projecto Ler Angola enviada a Angop neste sábado, a publicação de obras de autores angolanos enquadra-se nas acções do programa de fomento do livro e da leitura, também designado LerAngola.

“O impulso à produção literária no país e o incentivo à leitura está na génese da criação do Programa de Fomento do Livro e da Leitura, que nasce no âmbito do Ler Angola- um programa do executivo para a promoção do património identitário da cultura nacional, desenvolvido pelo Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração (G.R.E.C.I.M.A)”, lê-se na nota.

Adianta que a aposta na literatura nacional consubstancia-se na criação e continuidade da da colecção 11 Clássicos da Literatura Angolana, que permite perpetuar as obras literárias de referência, indisponíveis às gerações vindouras.

Na primeira edição, em 2013, foi lançada uma colecção de 11 livros, de 5 mil exemplares cada um, perfazendo um total de 55 mil exemplares.

“A demanda levou-nos a aumentar para 10 mil exemplares cada título da segunda colecção, lançada em 2014. Neste ano, juntamente com os clássicos, procedemos ao também ao lançamento da primeira colecção de 11 novos autores. Ambas as colecções perfizeram um total de 82 mil e quinhentos livros”, destaca.

Para este ano de 2015, reafirma, o Ler Angola vem responder a uma das principais reclamações do público leitor. Além dos já tradicionais clássicos, traz uma colecção de 11 livros infantis de referência, a qual entendeu designar 11 Clássicos infantis.

Ambas as colecções somam um total de 220 mil livros.

O programa mantém o preço dos livros a Akz. 500, sendo que 20 mil dos 220 mil exemplares serão destinados a oferta a instituições ligadas aos ministérios da educação, cultura e associações de caridade, como forme de fazer chegar o livro aos mais carenciados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA