Tunísia: explosão em ónibus de segurança presidencial faz 12 mortos

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Pelo menos 12 pessoas morreram, e outras 16 ficaram feridas, na explosão de um ónibus da guarda presidencial tunisina em Tunes, na tarde desta terça-feira – informaram autoridades locais.

De acordo com o porta-voz da Presidência, Moez Sinaoui, tratou-se de “um atentado”.

Um funcionário do Ministério do Interior disse à AFP que a deflagração aconteceu perto de uma das principais vias da capital.

O primeiro balanço de vítimas divulgado pela Presidência era de 14 mortos, sendo revisto para “pelo menos 11 mortos e 14 feridos” e, então, novamente actualizado.

O ónibus ficou quase todo carbonizado, perto da avenida Mohamed-V, nos arredores de um cruzamento que foi cercado. Várias ambulâncias, bombeiros e forças de segurança estão no local.

“A maioria dos agentes que estavam no ónibus morreram”, informou uma fonte da segurança.

Até o momento, o Ministério do Interior não divulgou o número de pessoas a bordo do veículo. Também não se sabe ainda a motivação do ataque.

Um funcionário de um banco do bairro contou à AFP ter ouvido “uma forte explosão” e ter visto “o ónibus em chamas”.

A Tunísia foi alvo de vários ataques ao longo deste ano, entre eles dois sangrentos atentados contra o Museu do Bardo, em Tunes, em Março, e contra um hotel perto de Sousse, final de Junho. Neste último, morreram pelo 60 pessoas. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA