Tiroteio em Paris obriga à evacuação do Presidente

(Negocios)
(Negocios)
(Negocios)

A imprensa francesa e os internautas dão conta de muitos tiros e explosões em vários bairros de Paris. A agência France Presse avança que foram feitos reféns no Bataclan.

Paris está a viver uma noite de terror. Alertas no Twitter e Facebook e muitas informações a serem relatadas aos poucos pelos órgãos de comunicação social dão conta de um tiroteio no Bataclan, uma sala de espectáculos no 11º arrondissement de Paris.
Segundo a i-Télé, o presidente francês, François Hollande, que assistia no Estádio de França ao jogo entre França e a Alemanha, já foi retirado do local. Dois quiosques do estádio terão sido atingidos por uma explosão e os acessos ao recinto foram encerrados. Ninguém entra ou sai.

Um primeiro balanço da polícia dá conta de pelo menos 18 mortos confirmados nesta série de ataques.

Um internauta diz ter ouvido mais de 100 tiros, conta o Libération. Em declarações ao jornal, uma outra testemunha afirma que dois homens abriram fogo na rue de Charonne, na esplanada de um café.

Ouvem-se tiros de kalashnikov no 10º arrondissement de Paris e uma outra testemunha partilha no Twitter a vitrina do restaurante Le Petit Cambodge atingida por projécteis.
O Libération refere também se ouviu um tiroteio perto do Bataclan, uma sala de espectáculos no 11º arrondissement de Paris. A agência France Presse avança que foram feitos reféns no Bataclan.

Junto ao McDonald’s de Faubourg du Temple, no 3º arrondissement, vê-se um Clio crivado de balas e uma moto no chão.

“Pensámos que era fogo de artifício”, conta ao Libération um funcionário do restaurante Toro Borracho, na rue de Charonne. “Estamos confinados ao interior do restaurante à espera que a polícia nos autorize a sair”, acrescentou.

Um grupo de estudantes estrangeiros que estava no bar Le Carillon, perto do restaurante Le Petit Cambodge, conta que ouviu uma pessoa gritar “Allah Akbar” antes de abrir fogo. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA