Sobretaxa: “Se há manipulação não é grave, é gravíssima”

(DR)
(DR)
(DR)

Luís Marques Mendes teceu, esta noite de domingo, duras críticas ao volte-face que sofreu a devolução da sobretaxa e a forma como foi gerida pelo Governo.

Falava-se, antes das eleições, da possibilidade da devolução da sobretaxa de IRS, primeiro em cerca de 35%, tendo descido depois para 10%. Agora, depois das eleições, sabe-se que a taxa a receber é zero.

“Parece-me tudo isto muito mau. Toda a gente sabe que houve esta ideia de que se as receitas do IRS e do IVA ficassem acima do esperado, ia-se receber uma devolução da sobretaxa”, sublinhou Marques Mendes, atirando que “tudo estava a correr bem até às eleições”.

“A seguir às eleições a tendência é oposta”, indicou no seu espaço de opinião no Jornal da Noite da SIC, salientando que em novembro as receitas passaram a 0%. “Ou há aqui manipulação ou abrandamento da receita. (…) Se há manipulação não é grave, é gravíssima”, sustentou.

O antigo líder do PSD sublinhou, no entanto, que há quem diga não é manipulação, tratando-se apenas de abrandamento da receita. No entanto, refere, “há uma coisa que é indispensável e que já deveria ter sido feita: “alguém tem que vir a público explicar isto. Este silêncio é altamente comprometedor”.

“Se, de facto, há manipulação, o Governo tem que ir ao Parlamente e o Parlamento tem que inquirir de forma rigorosa o que aconteceu. (…) Não é um problema financeiro, é um problema de ética politica, de verdade”, terminou. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA