Sistema Nacional de Saúde conta com mais de mil médicos angolanos

José Vieira Dias Van-Dúnem Ministro da Súde (Foto: Antonio Escrivao)
José Vieira Dias Van-Dúnem Ministro da Súde (Foto: Antonio Escrivao)
José Vieira Dias Van-Dúnem Ministro da Súde (Foto: Antonio Escrivao)

Mil e duzentos e quatro médicos angolano e mais de mil cooperantes existem actualmente no Sistema Nacional de Saúde (SNS), informou quarta-feira, em Luanda, o ministro da Saúde, José Vieira Dias Van-Dúnem.

O ministro falava durante a abertura do terceiro congresso de Ciências da Saúde da Clínica Multiperfil, que decorre sob lema”Mais qualificação e formação especializada”.

De acordo com a fonte, em 1978 o SNS contava com apenas 139 médicos e três mil trezentos e setenta e um enfermeiros, técnicos e parteiras, números que cresceram com o alcance da paz no país.

Acrescentou que actualmente o país conta com 33.105 enfermeiros e 6.253 técnicos de diagnóstico e terapêutica.

“Partimos de uma realidade em que a assimetria era gigantesca. O acesso era de quem podia e não de quem necessitava. Herdamos um serviço virado para prestar cuidados a uma minoria de cerca de 500 mil habitantes, gerando problemas ligados à escassez de infra-estruturas, de recursos humanos e até de organização”, salientou.

Em 1978 o SNS contava com 8 centros hospitalares em Luanda, 16 hospitais provinciais, 32 municipais, 100 centros de saúde com camas, 64 sem camas, 100 postos de saúde, a paz, a partir de 2002 permitiu finalmente investir em infra-estruturas sanitárias.

José Van-Dúnem referiu que actualmente o sistema conta com 10 hospitais centrais, 27 hospitais provinciais, 153 municipais, 382 centros de saúde, 49 centros materno infantil e 1544 postos de saúde.

De acordo com o titular da pasta da saúde, a paz permitiu de facto que o país iniciasse o processo que sempre almejou, o de garantir o acesso universal a serviços de saúde nos três níveis de actuação, o mais próximo possível da população. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA