Síria: Rússia envia mísseis e recebe críticas dos EUA

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

A Rússia enviou um sistema de mísseis antiaéreos para a Síria, para proteger as forças militares russas, naquele país.

De acordo com o Estado-maior de Moscovo, existe a possibilidade de aviões de combate serem desviados de países vizinhos da Síria e serem usados para atacar as forças russas no local.

As razões invocadas não convencem os críticos do Kremlin.

Os Estados Unidos da América acusam a Rússia de estar a agravar o conflito na Síria, bombardeando posições civis, aumentando o fluxo de refugiados em fuga e reforçando o regime de Damasco, ao invés de enfraquecer os jihadistas do grupo Estado islâmico.

A subsecretária norte-americana para os Assuntos Europeus e Euro-asiáticos, Victoria Nuland, considera que uma cooperação positiva por parte da Rússia incluiria o “apontar das suas armas ao grupo Estado Islâmico e parar com o massacre dentro e fora das cidades ocidentais da Síria”, conclui.

Washington acusa Moscovo de estar mais preocupado na manutenção do regime de Bashar al-Assad.

As autoridades norte-americanas afirmam que pelo menos 120 mil sírios, das cidades de Hama, Alepo e Idleb, foram obrigados a deslocar-se, desde que começou a intervenção militar da Rússia na Síria, a 30 de setembro. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA