Secretária de Estado aconselha estudantes de medicina a formação contínua

secretária de Estado do MES para a área de Inovação, Maria Augusta Martins (Foto: Lucas Leitão/Arquivo)
secretária de Estado do MES para a área de Inovação, Maria Augusta Martins (Foto: Lucas Leitão/Arquivo)
secretária de Estado do MES para a área de Inovação, Maria Augusta Martins (Foto: Lucas Leitão/Arquivo)

A secretária do Estado do Ensino Superior e Inovação, Maria Augusta da Silva Martins, aconselhou, no Lubango, Huíla, os estudantes da Faculdade de Medicina a seguirem a formação de pós-graduação, através das bolsas que o governo oferece para o exterior o país.

Discursando no acto de encerramento das jornadas científicas do estudante da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, a académica disse que a apresentação dos estudantes merece de um estudo mais aprofundado.

“Estamos a ver as três ligações de ensino superior que são investigação, extensão e formação universitária, e daí parabenizamos a Faculdade de Medicina e pedimos aos estudantes que aumentem o nível académico, pois o governo vai prestar um acompanhamento directo neste segmento”, realçou.

A responsável adiantou que o governo, através de bolsas externas, está a promover cursos de pós-graduação, pois já se enviou estudantes a Cuba e actualmente um grupo para área de mestrado e doutoramento ao Reino Unido, estando para breve a ida de outro grupo a Portugal, Brasil e China.

“Não vamos parar por aqui, estamos a encetar contactos para enviarmos estudantes de medicina, uma vez que o Executivo está interessado em colocar quadros capazes de desenvolver o sector de saúde e melhorar o serviço prestado”, disse.

Explicou que no âmbito do programa de desenvolvimento e de formação, o Executivo identificou várias áreas de formação, nos pólos universitários e dali que serão executadas as acções de nível superior.

Durante um dia, as jornadas científicas do estudante da Faculdade de Medicina abordou assuntos sobre o plano de bolsas para continuidade de estudos no sector da saúde e a formação de quadros no âmbito do programa ministerial.

Avaliação das habilidades sobre a utilização dos recursos informáticos por estudantes da Faculdade de Medicina, factores de sucesso e fracasso dos estudantes no ciclo básico, comportamento clínico (epidemiológico da diante das doenças sexualmente transmissíveis) foram igualmente aflorados no evento.

O evento previsto para dois dias, decorreu em um, tendo sido orientado por professores cubanos e nacionais e serviu ainda para se promover uma reflexão sobre a epidemiologia da diabetes mellitus no Hospital Central do Lubango e a análise da situação de saúde da comunidade do Nambambe. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA