Saiba os nomes que estão na lista de convites de António Costa

(Negocios)
(Negocios)
(Negocios)

O novo primeiro-ministro já começou a enviar convites para o seu Governo. Constam da sua lista Mário Centeno, Manuel Caldeira Cabral, José Vieira da Silva, Adalberto Campos Fernandes, Tiago Brandão Rodrigues, Augusto Santos Silva entre outros.

Oficialmente, ainda não há nomes. O PS apenas garante que António Costa está neste momento a endereçar os convites para integrar o seu Governo. Anunciada a sua indigitação como primeiro-ministro, o Negócios confirmou já vários nomes, sendo aquele que mais se destaca, e também o mais antecipado, o de Mário Centeno como ministro das Finanças. Ricardo Mourinho Félix, também quadro do Banco de Portugal e actualmente deputado socialista, será um dos seus secretários de Estado.
O coordenador do cenário macroeconómico do PS, Mário Centeno, deverá mesmo ser o ministro das Finanças. Sempre foi o nome mais falado para essa pasta e está agora a dias de ser confirmado como o principal responsável pelo controlo das contas públicas. O especialista na área do Trabalho assumiu um grande protagonismo nos últimos meses, falando pelo programa económico do PS, inclusivamente em entrevistas. Doutorado em Harvard e tido como um liberal é, à semelhança de Vítor Gaspar no Executivo anterior, alguém sem experiência política, mas respeitado no meio académico. Tem 48 anos e estava até agora no Banco de Portugal.Com ele, irá também para o Terreiro do Paço Ricardo Mourinho Félix, de 41 anos, que se tornou no principal apoio de Centeno durante as negociações com os partidos à esquerda do PS. Mourinho Félix, primo do treinador José Mourinho, também tem carreira feita no Banco de Portugal, tendo sido eleito como deputado pelo círculo de Setúbal.

Outro independente que terá um papel de destaque no Governo socialista será Manuel Caldeira Cabral. O economista ficará com a Economia. Cabeça de lista por Braga, o professor da Universidade do Minho de 47 anos começou a envolver-se mais com o PS ainda durante a liderança de António José Seguro, tendo dado continuidade a essa relação com António Costa. Licenciado em Economia pela Universidade Nova, Caldeira Cabral doutorou-se em Nottingham, tendo também já sido consultor do Banco Mundial.

Na área da Segurança Social, haverá um regresso. José Vieira da Silva, que já tinha detido essa pasta no Governo de José Sócrates, volta aos 62 anos a ficar responsável por esse Ministério, onde, para além da Segurança Social, terá também o Trabalho. Ou seja, tal como já acontece com o Executivo de Passos Coelho desde a remodelação, o emprego fica junto com a Segurança Social. Vieira da Silva foi responsável pela reforma de 2007 da Segurança Social que continua a ser, até hoje, muito elogiada pelas instituições internacionais, por ter dado mais garantias de sustentabilidade ao sistema português.

Dois perfis técnicos na Saúde e Educação

Adalberto Campos Fernandes é o nome escolhido por António Costa para liderar o Ministério da Saúde. O médico especialista em saúde pública, e que foi gestor hospital, era já uma espécie de ministro sombra do PS para a área da Saúde e participou inclusivamente em algumas reuniões negociais entre PS, PCP e Bloco de Esquerda. O próprio já confirmou à Lusa que foi convidado e aceitou.

Tiago Brandão Rodrigues, cientista, doutorado em bioquímica, com estudos na área da oncologia, foi convidado por António Costa para ministro da Educação. Com 38 anos, Brandão Rodrigues foi cabeça de lista do PS por Viana do Castelo nas eleições legislativas, exercendo actualmente as funções de deputado.

Outro nome muito falado era o de Maria Manuela Leitão Marques, que coordenou a agenda para a década de António Costa, de onde depois resultou o programa do PS. Destacou-se durante a governação de José Sócrates na área da modernização administrativa, designadamente com o programa Simplex, e será precisamente essa pasta que acumulará com a Presidência do Conselho de Ministro.

Pedro Nuno Santos, que liderou a equipa negocial do PS que reuniu com os representantes do PCP e do Bloco de Esquerda, deverá dar continuidade a esse trabalho enquanto secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, respondendo directamente ao primeiro-ministro.

A cara da política externa, em particular a virada para a Europa, deverá ser a de Augusto Santos Silva, que sucederá a Rui Machete no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Margarida Marques, antiga representante da Comissão Europeia em Portugal, poderá ser a nova secretária de Estado dos Assuntos Europeus, ocupando um lugar que tem sido desempenhado por Bruno Maçães.

Francisca Van Dúnem  (DR)
Francisca Van Dúnem (DR)

A TSF noticiou já lista completa do novo Governo PS, composta por 17 ministros. Entre os nomes referidos pela estação de rádio no seu site destacam-se Francisca Van Dunem, actual Procuradora-geral Adjunta, como ministra da Justiça e João Soares como ministro da Cultura. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA