Primeiro-ministro de Cabo Verde em visita de trabalho a Angola

José Maria Neves - Primeiro-Ministro de Cabo Verde (Foto: Rafael Tati)
José Maria Neves - Primeiro-Ministro de Cabo Verde (Foto: Rafael Tati)
José Maria Neves – Primeiro-Ministro de Cabo Verde (Foto: Rafael Tati)

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, inicia esta quinta-feira, uma visita de trabalho de quatro dias a Angola inscrita no quadro da cooperação bilateral, soube a PANA de fonte oficial na cidade da Praia.

Em conferência de imprensa antes de deixar a cidade da Praia rumo a Luanda, Maria Neves disse que da sua agenda constam contactos ao mais alto nível com as autoridades angolanas e com comunidades cabo-verdianas residentes em Angola, nomeadamente nas províncias de Luanda, Cabinda (extremo litoral norte) e Benguela (litoral centro).

Disse que vai aproveitar a oportunidade para dialogar com as autoridades locais e manter contactos com empresários e personalidades da vida política, social e económica de Angola.

O chefe do Executivo cabo-verdiano recordou que as relações entre Cabo Verde e Angola são “muito intensas” do ponto de vista económico e empresarial, existindo já “importantes” investimentos angolanos no país e um grande interesse de empresários angolanos em novos projetos.

Recordou, a propósito, que, recentemente, uma delegação da Associação Empresarial de Luanda esteve em Cabo Verde e assinou com a Câmara Municipal da Praia um protocolo de cooperação para se desenvolver uma grande área industrial, perto do aeroporto da capital cabo-verdiana.

José Maria Neves afirmou que, entre os Governos das duas Repúblicas, há “fortes relações”, não só de concertação política/diplomática como também uma ação “muito forte” no sentido do crescimento e desenvolvimento dos dois países.

“Veja-se também o apoio avultado que Angola deu durante a erupção vulcânica na ilha do Fogo. Só dois países que têm excelentes relações podem ter essas cumplicidades e esse nível de relacionamento”, salientou.

José Maria Neves vai aproveitar a sua estadia em terras angolanas para lançar o seu último livro intitulado “Cabo Verde, gestão das impossibilidades” e, por ser a sua última deslocação a Angola na qualidade de primeiro-ministro, irá aproveitar a oportunidade para se despedir “não só das comunidades cabo-verdianas, mas também das autoridades angolanas”. (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA