Presidente sul-africano augura cooperação mais profícua

Jacob Zuma - Presidente da África do Sul quando falava à imprensa no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro (Foto: Francisco Miúdo)
Jacob Zuma - Presidente da África do Sul quando falava à imprensa no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro (Foto: Francisco Miúdo)
Jacob Zuma – Presidente da África do Sul quando falava à imprensa no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro (Foto: Francisco Miúdo)

O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, declarou nesta terça-feira, em Luanda, que Angola e o seu país têm já rubricados 33 acordos de cooperação, mas as autoridades dos dois Estados devem continuar a trabalhar para a sua efectiva implementação.

Segundo o estadista, que falava em conferência de imprensa, no complexo presidencial do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, a respeito da sua missão de 24 horas ao país, é necessária essa execução, para o bem dos dois povos.

Angola e África do Sul têm excelentes relações de cooperação em diversos domínios, a nível bilateral e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), envolvendo, sobretudo, as áreas da defesa e segurança, política e diplomacia, comércio, saúde e educação.

Jacob Zuma disse que nessa visita foi possível debater aspectos de interesse bilateral que envolveu a análise desses acordos existentes, daí considerar a visita de “bastante positiva”.

Explicou que analisou com o Chefe de Estado angolano, José Eduardo do Santos, vários assuntos de interesse bilateral e internacional, com sucesso.

Além dos assuntos bilaterais e internacionais, disse terem sido analisados ainda aspectos ligados à cooperação entre o ANC e o MPLA, “formações políticas com uma longa amizade e trajectória de luta conjunta, desde a época de combate contra o regime do Apartheid na África do Sul”.

De acordo com o Presidente sul-africano, “em função da cooperação entre os dois partidos no poder, a mesma será cada vez mais reforçada a nível dos governos dos dois países, pelo que os dois Ministérios dos Negócios Estrangeiros vão continuar a trabalhar para identificar novas áreas de cooperação e incrementa-las.

De igual modo, referiu, debateu-se a situação política reinante no Burundi, RD Congo, República Centro Africana (RCA), Sudão do Sul, entre outros países, assim como a necessidade do desenvolvimento de esforços conjuntos para combater o terrorismo.

Considerou que esse fenómeno é “global e precisa de ser combatido em conjunto, pelo que todos os Estados devem estar em alerta”.

Para garantir a manutenção da paz na Região dos Grandes Lagos, em particular na RD Congo, o Presidente Jacob Zuma manifestou o interesse de ver implementado, com maior celeridade, os mecanismos do Acordo Tripartido assinado entre Angola, África do Sul e Angola, com vista a pacificação completa daquele pais vizinho.

Acrescentou que debateu-se igualmente a questão da realização, em Dezembro, na África do Sul, do Encontro do Fórum de Cooperação África-China (FOCAC), tendo-se analisado quais os resultados pretendidos com a realização do evento.

Agradecer ao Presidente Eduardo dos Santos pela disponibilidade oferecida para a abordagem de assuntos de interesse bilateral, regional e internacional, assim como pelo convite efectuado para participar nos festejos dos 40 anos da Independência Nacional de Angola, assinalados a 11 de Novembro último.

Disse sentir-se “satisfeito e bastante feliz” por estar mais uma vez em Angola, país que considerou ser “a sua segunda casa”, visto que na época da luta contra o regime do Apartheid residiu igualmente no país.

O Presidente da África do Sul regressou na tarde desta terça-feira ao seu país, depois de ter reunido, em Luanda, com o Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos, no quadro do reforço das relações bilaterais de cooperação. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA