Presidente do PK defende aproximação de posições divergentes

Bernardo Campos (Foto: Gaspar Dos Santos)
Bernardo Campos (Foto: Gaspar Dos Santos)
Bernardo Campos (Foto: Gaspar Dos Santos)

Os grupos de trabalho e dos comités do Processo Kimberley (PK) foram chamados hoje, em Luanda, a trabalhar com os demais participantes, em particular com a coligação da sociedade civil, com vista manter-se a credibilidade do PK e fortalecer a coesão desta instituição em franco crescimento.

Ao dirigir-se aos presentes, na cerimónia de abertura da 13ª Plenária do PK, o presidente do processo Bernardo Campos, sublinhou que o PK, como todas as outras instituições que congrega diferentes opiniões, necessita de harmonia entre os três pilares (governos, indústria e sociedade civil).

Para que haja harmonia, Bernardo Campos disse ser necessário aproximar as posições divergentes.

Angola, enquanto presidente do PK, encoraja os membros a procurar uma maior abertura para o diálogo, inter-ajuda e coesão. Só assim deixaremos, com orgulho, um legado positivo e inolvidável para os nossos sucessores e para as gerações vindouras, sublinhou Bernardo Campos.

Durante o mandato, Angola apontou como assuntos prioritários o aprofundamento do conhecimento sobre a origem dos diamantes, através da sua assinatura genética, reforço dos três pilares (governo, indústria e sociedade civil), retoma das exportações da República da Costa do Marfim, levantamento do embargo as exportações da República Centro Africana, apoio ao retorno da República Boliviana da Venezuela, reforço dos mecanismos de operacionalidade das declarações de Moscovo e Washington sobre a exploração artesanal de diamantes.

Por outro lado, a questão dos diamantes sintéticos, segundo Bernardo Campos, está a constituir preocupação por parte dos países produtores que se interrogarem a quem interessará a substituição dos diamantes naturais pelos sintéticos.

Hoje, no período da tarde, assim como quarta e quinta-feira, os técnicos e especialistas do mundo dos diamantes vão reunir-se em grupos de trabalho para fazerem o balanço de toda a actividade realizada nos últimos cinco meses. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA