Presidente de Moçambique termina visita oficial ao país

PR José Eduardo dos Santos mantem encontro em privado com seu homólogo de Moçambique (Foto: Francisco Miído)
PR José Eduardo dos Santos mantem encontro em privado com seu homólogo de Moçambique (Foto: Francisco Miído)
PR José Eduardo dos Santos mantem encontro em privado com seu homólogo de Moçambique (Foto: Francisco Miído)

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, efectuou uma visita de Estado a Angola, de 8 a 10 de Novembro de 2015, a convite do seu homólogo José Eduardo dos Santos, no quadro da consolidação dos laços de fraternidade, solidariedade, amizade e cooperação entre os dois países.

Os dois Chefes de Estado co-presidiram as conversações oficiais e reuniram-se em privado, tendo passado em revista as questões bilaterais, regionais e internacionais, de um modo geral, indica o comunicado final da visita distribuído à Angop pelo Ministério angolano das Relações Exteriores.

Na sua intervenção, Filipe Nyusi saudou a liderança de José Eduardo dos Santos na promoção da paz, da estabilidade, da reconciliação nacional, do desenvolvimento social e da prosperidade económica de Angola, tendo manifestado o seu apoio aos esforços desenvolvidos no quadro da presidência em exercício da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

Por sua vez, o estadista angolano felicitou o homólogo pela sua vitória nas eleições presidenciais realizadas em Outubro de 2014 e pelos progressos alcançados em Moçambique no campo político, económico e social, e aproveitou a ocasião para felicitá-lo pela sua recente eleição como Presidente do Órgão de Política, Defesa e Segurança da SADC.

O comunicado refere que no plano bilateral, os presidentes José Eduardo dos Santos e Filipe Jacinto Nyusi manifestaram a sua satisfação pelo espírito de solidariedade que caracteriza as relações fraternas entre os dois países e reiteraram o firme compromisso dos dois governos de prestarem uma atenção especial ao reforço, aprofundamento e diversificação das relações de cooperação.

De acordo com o documento, maior atenção será dedicada aos aspectos institucional e empresarial, com incidência na agricultura, nas pescas, na hotelaria e turismo, na banca e finanças, na geologia e minas, no comércio e na segurança e ordem pública.

Ainda no âmbito das excelentes relações existentes entre os dois países, foi decidido o perdão de 50 porcento de dívida de Moçambique para com Angola, devendo os 50 porcentos da dívida remanescente serem convertidos em activos a favor de investimentos de Angola naquele país do Índico.

José Eduardo dos Santos e Filipe Jacinto Nyusi congratularam-se pela assinatura do Acordo de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos, e do Memorando de Entendimentos para a Cooperação no domínio da Indústria.

Neste sentido, encorajaram uma maior aproximação das associações e confederações económicas e empresariais dos dois países para a dinamização da cooperação multissectorial, mormente aproveitando as potencialidades e as oportunidades de negócios existentes nos dois estados.

No plano regional, os dois presidentes analisaram a situação política e socioeconómica em África, tendo reiterado o seu compromisso com a União Africana, particularmente os objectivos da Agenda 2063 e o seu Plano de Acção.

Igualmente manifestaram a sua preocupação face à persistência das crises que ocorrem nalguns países de África, em particular na Líbia, no Mali, no Burundi, na República Centro-Africana, na Somália e no Sudão no Sul, tendo reiterado o seu engajamento para contribuir para a resolução dos conflitos no continente africano.

Também reiteraram a necessidade de uma acção coordenada na abordagem dos desafios à paz e segurança em África, reafirmando o apoio dos seus países aos esforços da comunidade internacional na luta contra o terrorismo, tráfico de drogas e de seres humanos, radicalismo e extremismo religioso, pirataria marítima e outros crimes transfronteiriços.

No plano internacional, os dois Chefes de Estado reiteraram a visão comum sobre a necessidade de reformas do Conselho de Segurança das Nações Unidas e outras instituições multilaterais, incluindo as instituições de Bretton Woods para reflectir a conjuntura internacional actual.

Acordaram coordenar posições de forma bilateral e multilateral, através da SADC, CPLP, Grupo Africano e o Grupo 77, durante as negociações em fóruns internacionais, dentro do quadro das Nações Unidas, particularmente nas áreas de mudanças climáticas baseado no princípio da responsabilidade comum, mas diferenciada.

O Presidente Filipe Jacinto Nyusi pronunciou um discursou na Assembleia Nacional, durante uma sessão solene especial convocada em sua honra, tendo também depositado uma coroa de flores no Memorial Dr. António Agostinho Neto.

Também proferiu um discurso no Fórum Económico Empresarial Angola-Moçambique, visitou a Refinaria de Luanda, a Base da SONILS e o Museu de História Militar, bem como manteve um encontro com a comunidade moçambicana residente na província de Luanda.

No termo da sua visita, Filipe Jacinto Nyusi exprimiu ao seu homólogo José Eduardo dos Santos, ao governo e ao povo angolano, os seus sinceros agradecimentos pela recepção calorosa que lhe foi brindada, bem como à delegação que o acompanhou.

Nyusi convidou o seu homólogo José Eduardo dos Santos a efectuar uma visita de Estado à República de Moçambique, cuja data será comunicada por via diplomática.

O estadista moçambicano fez-se acompanhar de sua esposa, Isaura Ferrão Nyusi, e de uma importante delegação integrada por alguns empresários. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA