Presidente da TAP está a ser ouvido pela PJ

(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)

Fernando Pinto, presidente da TAP, está a ser ouvido pela Polícia Judiciária na qualidade de testemunha no âmbito do processo de venda da Groundforce.

O presidente da TAP está a ser ouvido pela Polícia Judiciária (PJ), avança a RTP e a TVI. O Negócios confirmou que Fernando Pinto está a ser escutado pelas autoridades como testemunha no caso da privatização da Groundforce, empresa que presta serviços de “handling” nos aeroportos nacionais, e que a audiência já estava marcada desde a semana passada. A investigação é consequência de uma denúncia anónima.

Em 2012, o grupo Urbanos chegou a um acordo de princípio com a TAP para a compra de 50,1% do capital da empresa de assistência nos aeroportos Groundforce, acordo que foi oficializado um ano depois, quando o Ministério das Finanças deu autorização assim como a autoridade europeia de concorrência. No acordo ficou estabelecido que a Urbanos teria direito a comprar os 49,9% detidos pela TAP na Groundforce e que, caso não quisesse avançar para a aquisição de 100% do “handling”, teria de abdicar da participação maioritária que controla. Em Maio de 2012, Alfredo Casimiro, presidente do Grupo Urbanos, anunciou a sua disposição para adquirir a participação da TAP.

Fernando Pinto foi contratado em 2000 à época do governo de António Guterres, tendo vindo do Brasil com a intenção de privatizar a TAP, processo que ainda não foi concluído. Neste meio tempo, o gestor comprou a Portugália, vendeu a Yes (actual White), comprou a TAP Manutenção & Engenharia Brasil (Ex-Vem), privatizou, comprou e voltou a vender a maioria de capital da Groundforce (ex-SPdH). (jornaldenegocios.pt)

por Celso Filipe

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA