Presidente da República defende incremento das relações com Moçambique

Presidente da República, José Eduardo dos Santos (Foto: F. Miúdo/Arquivo)
Presidente da República, José Eduardo dos Santos (Foto: F. Miúdo/Arquivo)
Presidente da República, José Eduardo dos Santos (Foto: F. Miúdo/Arquivo)

O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, defendeu hoje, segunda-feira, em Luanda, a necessidade de Angola e Moçambique incrementarem as relações, em especial nos domínios empresarial, envolvendo os sectores público e privado.

O estadista angolano falava hoje na sessão de abertura da reunião ministerial Angola/Moçambique, no Palácio Presidencial, no quadro da visita de estado que seu homólogo moçambicano, Filipe Jacinto Nyusi, efectua ao país no âmbito do reforço das relações de amizade e cooperação.

“São múltiplos os sectores onde temos desenvolvido já uma cooperação bilateral que pode ser incrementada com esforços conjuntos”, ressaltou o Presidente José Eduardo dos Santos .

De acordo com o líder angolano, é desejo de Angola “que esses esforços incidam sobretudo na agricultura, nas pescas, na hotelaria, balança e finanças, geologia e minas, no comércio e na segurança e ordem pública”.

“Desejamos também promover a troca de experiências em áreas em que cada um de nós já obteve bons resultados, tais como a educação, o combate à fome à pobreza e a exploração do petróleo e gás”, defendeu.

José Eduardo dos Santos reconhece que o Governo angolano nota com satisfação os resultados das acções desenvolvidas no âmbito do protocolo de cooperação entre os ministérios da Administração do Território e o ministério moçambicano da Administração Estatal.

Seria desejável, adiantou o Chefe de Estado, “estender esta experiência à cooperação nos domínios do emprego e formação profissional, que se revestem de crucial importância para a actual fase de diversificação económica e de promoção das pequenas e médias empresas, para o aumento da produção de bens e serviços nos dois países”.

Acrescentou ainda que como país amigo de longa data, “Angola continuará a ser um parceiro de cooperação de confiança e estará disponível para empreender iniciativas conjuntas que permitem identificar e realizar projectos viáveis em benefício dos dois países”.

“Estando na mesma região, a África Austral, temos um destino comum” , referiu José Eduardo dos Santos, tendo afirmado que “é por essa razão, um imperativo partilharmos reflexões para a adopção futura de políticas comuns que respondam às expectativas e anseios dos respectivos povos”.

Salientou que “as instituições de ambos os países estão abertas a esse diálogo a todos os níveis, cientes que estamos que da discussão nascerá a luz que guiará os caminhos dos dois estados na busca de soluções para os desafios com que nós vamos deparar no processo de consolidação da paz, estabilidade, segurança, do desenvolvimento e da construção da prosperidade”.

“Estamos certos que esta visita dará um novo impulso à concretização mais rápida dos instrumentos de cooperação existentes e à conclusão dos projectos dos Acordos de Cooperação que ainda estão em estudo”, pontualizou. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA